O que é prolapso de órgãos pélvicos?

 O que é prolapso de órgãos pélvicos? O que é prolapso de órgãos pélvicos? Pode ser difícil falar sobre problemas de saúde íntimos - mas o prolapso dos órgãos pélvicos é uma condição que afeta milhões de mulheres. Então, lembre-se de que você não está sozinha. Saiba mais sobre prolapso dos órgãos pélvicos

O prolapso de órgãos pélvicos ocorre quando os músculos e ligamentos pélvicos ficam enfraquecidos e incapazes de manter os órgãos pélvicos no lugar. Assim, os órgãos podem se deslocar para a região pélvica.

Mulheres com prolapso muitas vezes têm uma sensação de peso sobre a vagina ou pelve. Elas podem se queixar de uma sensação de estarem “sentadas em uma bola” ou notar uma protuberância ou massa saindo da área vaginal durante o banho. Às vezes, essa sensação de peso ou abaulamento é sentida mais no final do dia, depois do trabalho ou de ficar em pé durante todo o dia. Outros sintomas incluem dor durante a relação sexual, incontinência urinária e problemas intestinais.

Algumas mulheres podem tentar empurrar o órgão prolapsado de volta para ajudar a urinar, mas podem perceber que a pressão se reduz sozinha quando elas se deitam à noite. Existem vários tipos diferentes de prolapso de órgãos genitais, com nomes diferentes dependendo dos órgãos envolvidos.

O que causa o prolapso de órgãos pélvicos?

O prolapso de órgãos pélvicos ocorre quando os músculos do assoalho pélvico ficam estirados ou não são fortes o suficiente para manterem os órgãos pélvicos em sua posição correta. Não é uma condição de risco à vida, mas ela pode causar dor e desconforto e ter um grande impacto na qualidade da vida cotidiana.

Os fatores que podem fazer com que os músculos pélvicos sofram estiramento ou enfraquecimento incluem:

  • Gravidez e parto
  • Envelhecimento e menopausa
  • Obesidade
  • Tumores fibroides ou pélvicos
  • Tosse de longa duração (crônica). Constipação de longa duração (crônica)
  • Levantamento de objetos pesados
  • Certas condições genéticas
  • Cirurgia pélvica prévia
  • Algumas condições neurológicas ou lesões na medula espinhal
Fechar
Quais são os diferentes tipos de prolapso de órgãos pélvicos? Quais são os diferentes tipos de prolapso de órgãos pélvicos? Há vários tipos de prolapso de órgãos pélvicos. Saiba mais sobre eles aqui. Saiba sobre os diferentes tipos de prolapso de órgãos pélvicos

Os principais tipo de prolapso de órgãos pélvicos são:

Prolapso de bexiga– o cistocele ocorre quando a bexiga, que armazena urina, desliza para baixo e pressiona a parte frontal da vagina.

Prolapso retal–o retocele ocorre quando o reto forma uma saliência na parte de trás da vagina.

Prolapso de uretra– o uretrocele ocorre quando a uretra, que transporta a urina da bexiga e para fora do corpo, desliza e pressiona a parte inferior da região frontal da vagina.

Prolapso de cúpula vaginal– o prolapso vaginal ocorre quando a parte superior da vagina cai sobre si mesma. Isso só acontece se uma mulher foi submetida a histerectomia - uma cirurgia para remover o útero.

Prolapso de intestino delgado – o enterocele ocorre quando o intestino delgado cai entre a parte de trás da vagina e o reto. Isso pode ocorrer simultaneamente ao prolapso de útero ou reto.

Prolapso de útero– o Histerocele ocorre quando o útero desliza para dentro da vagina.

Seu médico avaliará qual o tipo de prolapso você pode ter. É possível ter mais de um tipo ao mesmo tempo.

 

Anatomia feminina normal Cistocele Retocele Histerocele
Anatomia feminina normal Cistocele Retocele Histerocele

Como saber se eu tenho um prolapso de órgãos pélvicos?

Os sinais e sintomas do prolapso de órgãos pélvicos variam, dependendo do tipo de prolapso e do quão avançado ele está.

O prolapso leve pode ser percebido como uma sensação de pressão ou deslizamento em sua área pélvica, especialmente se você tiver ficado em pé por um longo período.

Conforme o prolapso fica mais grave, você pode sentir mais desconforto, bem como um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Problemas para controlar sua bexiga
  • Dificuldade para urinar
  • Perda de urina durante atividades cotidianas que pressionam seu abdome (incontinência urinária por estresse)
  • Constipação ou outros problemas intestinais
  • Desconforto ou dor na região inferior da pelve
  • Dor nas costas
  • Sensação de que há algo preso ou  saindo de sua vagina
  • Desconforto ou dor durante o ato sexual
  • Uma saliência em sua vagina
  • Sangramento ou corrimento anormais
Fechar

Opções de tratamento

Opções de tratamento não cirúrgico Se você tem prolapso de órgãos pélvicos, existem opções de tratamento que podem fazer a diferença. Saiba mais sobre essas opções aqui. Descubra mais sobre opções de tratamentos não cirúrgicos.

Há diferentes opções de tratamentos disponíveis para prolapso de órgãos pélvicos. Seu médico poderá ajudá-la a encontrar a melhor solução para você, conforme o tipo e causa do prolapso. Ele também levará em conta seus planos para o futuro, incluindo seu desejo de engravidar, se for o caso.

O tratamento pode começar com opções não cirúrgicas, como exercícios de Kegel, pessário (dispositivo usado na vagina como apoio), suplementação de estrógeno, estimulação elétrica ou biofeedback.

Os Exercícios de Kegels ajudam a fortalecer os músculos de seu assoalho pélvico. Em casos leves de histerocele, esse pode ser o único tratamento necessário. No entanto, para que sejam eficazes, eles precisam ser feitos diariamente.

Pessário vaginal é um dispositivo de borracha ou plástico utilizado para apoiar o assoalho pélvico e o órgão prolapsado. Um médico ou profissional de cuidados de saúde irá inserir e ajustar o pessário, que deve ser limpo com frequência e removido antes da relação sexual.

A Terapia de reposição de estrogênio pode ajudar a limitar algum enfraquecimento dos músculos e tecidos conjuntivos que suportam o útero, bexiga e reto. No entanto, existem algumas desvantagens do consumo de estrogênio, tais como um aumento do risco de coágulos sanguíneos, doença da vesícula biliar e câncer de mama.

Você deve discutir todas as opções de tratamento disponíveis para você com o seu médico.

Fechar
Opções de tratamento cirúrgico Se você tem um prolapso de órgãos pélvicos grave, uma cirurgia ajudará a reparar a situação. Saiba mais sobre as opções de tratamento cirúrgico

Se você precisar de cirurgia para reparar o prolapso de órgãos pélvicos, o tratamento envolve o uso de seu próprio tecido ou de um enxerto para reparar o assoalho pélvico.

A Coloplast oferece produtos exclusivos para fortalecer o reparo de prolapso: Malhas sintéticas Restorelle®, Novasilk® e Exair®. As malhas sintéticas Restorelle, Novasilk e Exair foram criadas especificamente para reparações do piso pélvico e são compostas por uma malha muito fina e leve, feita de um material de polipropileno sintético macio. As malhas da Coloplast combinam com o tecido natural do seu corpo para dar apoio extra. Esse sistema desuporte recém-fortalecido  ajudará a manter os órgãos pélvicos no lugar correto.

Converse com seu médico para saber mais sobre as opções cirúrgicas para o tratamento de prolapso.

Fechar

O que ocorre antes, durante e após a cirurgia?

O que esperar antes da cirurgia? O que esperar antes da cirurgia? O reparo cirúrgico de prolapso não é adequado para todos. Aqui estão alguns detalhes para discutir com seu médico. Antes da cirurgia

O reparo do prolapso com uma malha reforçada não é  adequado a todos os pacientes. Você precisará ter uma conversa mais aprofundada com o seu médico para verificar se essa é a opção correta para você.

As possíveis complicações da cirurgia da malha incluem dor, infecção ou não cicatrização da malha, extrusão da malha na vagina, erosão da malha em órgãos adjacentes, lesão de nervos, prolapso recorrente, inflamação, formação de aderências, formação de fístula, estreitamento da vagina, cicatrizes e dor durante o ato sexual.

Como em qualquer cirurgia, outras complicações potenciais incluem sangramento, infecção, lesão em vasos sanguíneos ou nervos, ou até mesmo lesão na bexiga, uretra ou intestino durante a colocação de malha - o que pode exigir reparação cirúrgica. Também pode ocorrer dificuldade ao urinar ou defecar, temporária ou permanentemente.

Converse com seu médico sobre esses riscos e reações para obter um quadro claro sobre esta ser a melhor opção de tratamento para você.

Você também precisa saber que a segurança e eficácia de Restorelle® e ExAir® não foram estudadas em estudos clínicos randomizados e controlados.

Pode ser útil fazer uma lista de todas as perguntas que você gostaria de perguntar a seu médico sobre as opções cirúrgicas para correção de prolapso. Se alguma coisa não estiver clara ou há algo que você não entenda, não tenha medo de pedir uma explicação. Há várias informações para serem absorvidas de uma vez e seu médico poderá ajudá-lo a obter uma visão geral clara.

Fechar
O que esperar durante a cirurgia O que esperar durante a cirurgia Saiba mais sobre o que acontece durante a cirurgia de prolapso pélvico Durante a cirurgia

A cirurgia para prolapso de órgãos pélvicos é realizada em um hospital sob anestesia geral. A malha é inserida através de uma pequena incisão na vagina. Em seguida, os órgãos prolapsados são recolocados em sua posição natural e a malha é colocada acima ou abaixo deles para reforçar o reparo.

Malha Restorelle

Exemplo de malha Restorelle®. A forma da malha usada durante a cirurgia depende da estrutura individual do corpo da mulher e do tipo de prolapso a ser reparado.

Fechar
O que esperar após a cirurgia O que esperar após a cirurgia Embora a recuperação de cada paciente seja diferente, muitos pacientes sofrem algum tipo de cansaço ou desconforto após a cirurgia. Após a cirurgia

Em muitos casos, é possível que você possa voltar para casa no mesmo dia após a cirurgia. No entanto, para alguns pacientes, será necessário passar a noite no hospital.

É normal sentir desconforto e cansaço por alguns dias depois. Durante sua recuperação, é importante não levantar objetos pesados nem ter relações sexuais para que seu corpo possa cicatrizar e o novo material de enxerto possa se unir a seus próprios tecidos.

Normalmente, é possível retornar às atividades diárias normais e voltar ao trabalho dentro de quatro a seis semanas após a cirurgia

Fechar

Perguntas mais frequentes

Encontre respostas para as perguntas mais comuns sobre prolapso de órgãos pélvicos Perguntas frequentes sobre prolapso de órgãos pélvicos

O que é prolapso de órgãos pélvicos?

O prolapso de órgãos pélvicos ocorre quando os músculos do assoalho pélvico ficam muito fracos para manter os órgãos pélvicos - bexiga, útero, parede vaginal ou reto - no lugar.

 

O prolapso de órgãos pélvicos pode ser tratado com sucesso?

Sim. Embora o prolapso de órgãos pélvicos possa piorar com o tempo e não melhore espontaneamente, ele pode ser tratado.

 

O que causa o prolapso de órgãos pélvicos?

A gravidez e o parto são as causas mais comuns de prolapso de órgãos pélvicos. No entanto, menopausa, cirurgia vaginal prévia, tosse crônica, esforço exagerado, levantamento de objetos pesados, obesidade, histórico familiar e perda do tônus ​​muscular como resultado do envelhecimento também podem contribuir.

 

Quais são as diferentes opções de tratamento disponíveis para prolapso de órgãos pélvicos?

Há tanto opções de tratamento cirúrgicas como não cirúrgicas. As opções não cirúrgicas podem incluir alterações no estilo de vida, exercícios de Kegels, pessários vaginais ou medicamentos. Os tratamentos cirúrgicos são minimamente invasivos e fazem com que o seu corpo retorne a seu estado natural através da inserção de uma malha biológica ou sintética. Seu médico pode discutir essas e outras opções de tratamento com você.

 

O que é cirurgia de prolapso?

A cirurgia de prolapso é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo que utiliza uma malha (biológica ou sintética) para corrigir o prolapso, colocando material da malha sobre a protuberância e suturando-a no lugar. Isso devolve o suporte natural do assoalho pélvico.

 

Quanto tempo leva para se recuperar de uma cirurgia de prolapso?

O tempo de recuperação de cada paciente é diferente. Durante sua recuperação, é importante evitar levantar objetos pesados e ter relações sexuais. Seu médico poderá lhe fornecer detalhes mais específicos sobre seu processo de recuperação individual.

 

Quais são os riscos associados à cirurgia de prolapso?

Mesmo que todo procedimento cirúrgico implique em alguns riscos, não são frequentes complicações graves associadas à cirurgia de prolapso. Peça mais informações a seu médico sobre os potenciais riscos e complicações, bem como sobre sua cirurgia e situação específicas.

Fechar
Visualizar Versão para Desktop