O que fazemos

A Coloplast desenvolve produtos e serviços que tornam melhor a vida de pessoas com condições médicas muito pessoais e realmente íntimas. Trabalhando próximo aos usuários finais e profissionais que usam nossos produtos, nós criamos soluções sensíveis às suas necessidades especiais.Chamamos isso de "Intimate Healthcare", que, em português, significa cuidado dedicado à saúde íntima.


Nosso negócio inclui cuidados com estomias, urologia, continência e tratamento de feridas.

 

Operamos em todo o mundo e empregamos mais de 13.000 pessoas.

Missão

Missão

Nossa missão: tornar melhor a vida de pessoas com necessidades íntimas de saúde. Saiba mais

Definindo "Intimate Healthcare", o cuidado dedicado a saúde íntima

 

A Coloplast desenvolve produtos e serviços para tornar melhor a vida de pessoas com condições médicas realmente íntimas. Essas condições são frequentemente associadas a traumas ou tabus. Quanto mais íntima a condição, maior a necessidade de estar próximo do cliente, entender seu mundo e sua realidade, para então desenvolver soluções que sejam apropriadas às suas necessidades especiais. Esse cuidado dedicado a saúde íntima é o que chamamos de Intimate Healthcare.

 

O que é a nossa missão

Tornar melhor a vida de pessoas com necessidades de Intimate Healthcare.

A nossa proximidade com todos os clientes torna isso possível. Nós ouvimos para que possamos melhor entender necessidades e atendemos encontrando novas maneiras de fazer as coisas melhor em conjunto. Somos líderes porque trazemos primeiro e mais rápido as melhores ideias para o mercado, na forma de dispositivos médicos e soluções em forma de serviços.

Condições médicas realmente pessoais são nosso foco. Nossa paixão para fazer uma diferença real na vida de pessoas é o que nos conduz e nos une. Nossa cultura comporta grandes ambições e traz à tona o completo potencial de nosso pessoal para que possamos atingí-las.

Aqui é bem-vinda a maior responsabilidade que acompanha a liderança - responsabilidade com o ambiente, com a sociedade, com nossos parceiros, e para agir com integridade em tudo o que fazemos.

 

Veja o vídeo sobre nossa missão de proporcionar uma vida melhor aos nossos usuários.

Fechar
Valores

Valores

Nossos valores definem a maneira como pensamos e agimos, tanto individualmente como enquanto companhia. Saiba mais

Nossos valores são:

Proximidade... Para melhor compreender
Paixão... Para fazer a diferença
Respeito e responsabilidade... Para nos guiar

Fechar
Estrutura Corporativa

Estrutura Corporativa

Conheça as responsabilidades e funcionamento de nossas principais áreas. Saiba mais

Pesquisa e Desenvolvimento

O departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (Global R&D) é responsável pelo desenvolvimento de novos produtos e serviços para clientes em nossos três ramos de negócio: Estomias, Incontinência e Feridas.

 

Operações

O setor de Operações (Global Operations) é responsável por todas as nossas plantas e manufaturas. O setor também envolve a logística em todas as operações, o desenho e utilização do maquinário e sua manutenção técnica.

 

Marketing Mundial

O departamento de Marketing Mundial (Global Marketing) transforma o entendimento sobre o usuário e suas necessidades em inspiração para o desenvolvimento de novos produtos ou serviços para nossos clientes. O setor é também responsável pelo desenvolvimento de estratégias e lançamentos dos produtos nas três áreas de negócios que trabalhamos.

 

Vendas Mundiais

O setor de Vendas (Global Sales) realiza as vendas e o serviço de atendimento ao cliente em mais de 25 países e é responsável por exportar para mais de 65 países em todo o globo.

Fechar
Coloplast na Mídia

Coloplast na Mídia

Veja os veículos em que a Coloplast foi assunto. Ver todos

mais artigos de: https://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/%E2%80%9Cuso-uma-bolsa-de-colostomia-e-da%C3%AD%E2%80%9D/ar-AAKxlO8?li=AAggXC1

Fechar
Comunicado global sobre a pandemia de Coronavírus

Comunicado global sobre a pandemia de Coronavírus

Confira na íntegra nosso posicionamento. Leia mais

À medida que o Coronavírus segue se espalhando, a Coloplast continua a monitorar a situação de perto e toma todas as precauções necessárias para manter nossos colaboradores, clientes, parceiros e usuários em segurança.

Nossas prioridades são claras.

Em primeiro lugar, cumpriremos e apoiaremos quaisquer diretrizes estabelecidas pelas autoridades locais e globais de assistência à saúde. Monitoramos isso continuamente, tanto localmente quanto em nossa matriz, e temos muitas iniciativas em execução para impedir e conter a propagação do vírus.

Em segundo lugar, continuaremos a atender nossos clientes nesse período difícil. Nossos usuários confiam em nossa ajuda e suporte, para que possam continuar gerenciando suas condições. Continuamos a interagir com nossos usuários e a fabricar e distribuir nossos produtos. Isso é de suma importância, pois nossos usuários confiam em nós.

Atualmente, o Coronavírus não está afetando nossa capacidade de fornecer nossos dispositivos médicos em todo o mundo, e incentivamos todos os clientes a continuar solicitando quantidades regulares de suprimentos para evitar acúmulo.

Implementamos diversas iniciativas e medidas de segurança em nossas unidades de produção e centros de distribuição para garantir um fornecimento seguro, estável e contínuo de produtos. Aqui estão algumas das iniciativas que implementamos globalmente:

  • Suspendemos todas as viagens internacionais efetivas imediatamente e até novo aviso
  • Os colaboradores que podem fazer seu trabalho em casa trabalharão nesse regime até novo aviso
  • Todas as reuniões com mais de 10 participantes (internas ou externas) foram canceladas
  • Sempre que possível, nos reuniremos digitalmente, em vez de nos encontrarmos pessoalmente

Estamos fazendo o possível para proteger nossos colaboradores, enquanto continuamos a servir nossos parceiros e usuários. Nosso atendimento telefônico local permanece aberto.

Como uma maneira de prestar apoio à comunidade e aos usuários neste momento delicado, no mês de agosto a Coloplast do Brasil fez uma doação à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo de produtos relacionados ao cuidado da saúde para pessoas com estomia.

Saiba mais também sobre a utilização de Comfeel® Plus Transparente para proteção da pele sob máscaras e óculos.

Fechar

Nossa Gente

A área de Pessoas e Cultura reconhece e compartilha as histórias de sucesso de nossos colaboradores. Conheça alguns de nossos Coloplasters:

Joyce de Souza

Joyce de Souza

Gerente Coloplast Ativa Leia a história completa

Mãe, dê conta, mas não se esqueça de você!  

 

Nesse Dia das Mães, eu sei o quanto, nós mulheres, somos capazes de conciliar todas as tarefas de trabalho, casa, filhos e marido. E a minha trajetória na Coloplast é a confirmação disso. Eu fui promovida cinco vezes e, em duas delas, tudo aconteceu junto com a volta da licença maternidade dos meus queridos filhos Bernardo e Vinícius, em 2015 e 2019, respectivamente! 

 

Já são 12 anos de Coloplast e, desde então, tudo tem sido um aprendizado muito grande, com diversas responsabilidades diferentes ao longo dos anos, me oferecendo a chance de me tornar uma enfermeira estomaterapeuta cada vez mais completa. Em 2009, passei por um drama na família, ao ver meu irmão, de 16 anos, ficar paraplégico após um acidente. Ele passou a utilizar o SpeediCath e, daí, a Coloplast me chamou, em 2011, para liderar o projeto piloto de atendimento aos usuários de cateterismo intermitente. Até então, as visitas eram restritas às pessoas com estomia. Com isso, a possibilidade que eu tive de proporcionar para outros usuários o que o meu irmão teve de informação, conteúdo e de acesso a produto, foi algo extraordinário!  

 

Toda a minha experiência na empresa foi colocando em prática o que mais me faz feliz na Coloplast: poder fazer diferença na vida do outro.  Certa vez, atendi um advogado tetraplégico, com boa condição financeira, mas que nunca havia recebido as informações referentes ao uso do cateter da forma correta. Após as minhas visitas, ele ficou muito agradecido e sempre mencionava “minha vida é dividida entre antes e depois da Joyce”.    

 

Eu acredito que ser mãe traz uma empatia maior dentro do seu trabalho e a sensibilidade de lidar com a possibilidade que você tem que se colocar no lugar do outro. E lembrar que, por trás daquele usuário, também tem uma mãe sofrendo, muitas vezes, né? Então, a sensibilidade que se tem quando você se torna mãe, acaba sendo muito maior.  

 

Em 2015, me tornei coordenadora da Central Ativa e, em 2019, Gerente de Campo. Sempre me dediquei à empresa e à minha família com muito amor e entrega. Sem a rede de apoio, de outras fortes mulheres, como minha mãe e minha sogra, tudo seria mais difícil.   

 

Mas, se eu puder enviar hoje uma palavra amiga às mães, meu conselho é: não se esqueça de você! Cuide-se, tenha um tempo para você, estabeleça as suas prioridades. Damos conta de tudo, nos abastecemos de mais paciência nos dias mais difíceis, mas devemos sempre nos colocar em primeiro lugar! Feliz Dia das Mães!  

Fechar
Ursula Pfaff

Ursula Pfaff

Controller da Coloplast Brasil Leia a história completa

Sororidade: o caminho que todos nós devemos seguir 

 

 

“Estamos no século XXI e ainda precisamos nos impor para conquistar o nosso espaço. Mas os tempos estão mudando e para melhor! Cada vez mais, homens e mulheres, conscientes de que as diferenças devem ser derrubadas, estão se unindo e colocando em prática a sororidade: o apoio mútuo em nome do fortalecimento das mulheres.  

 

Sou Controller da Coloplast desde 2018 e trabalho com finanças há tempos. Conheço bem o que é disputar o espaço em um meio majoritariamente masculino e acho que está mais do que na hora de unirmos forças e trazê-los para o nosso lado. Não que sejamos rivais, não! Mas ainda há preconceitos machistas a serem quebrados e é nosso papel mostrar que somos todos iguais em competência e possibilidades. Tenho a sorte de ter sido criada de uma forma livre, sem preconceito entre o que é de menino e o que é de menina, de modo que sempre vi como natural a capacidade das mulheres poderem ser tudo que elas quiserem ser! Adoro motos, pratico pólo aquático e isso não faz de mim menos mulher.  

 

O que mais me incomoda é quando nossas ideias só são aceitas depois de uma validação masculina. Imagino que outras mulheres já tenham passado por isso. E eles fazem isso de uma forma muito natural, nos deixando, às vezes, sem reação. Este é outro ponto que vale ser ressaltado: no filme “O Diabo veste Prada”, a assistente disse algo valioso sobre sua chefe Miranda (vivida pela Meryl Streep): “Se ela fosse um homem, todo mundo ia achar normal o que ela faz”. Dado os devidos exageros do filme, podemos tirar um fato: quando a mulher se impõe, fala mais firme e exige respeito, ela muitas vezes é tida como agressiva. Para os homens isso é visto como algo natural e pode ser até mesmo uma vantagem.  

 

As mulheres, com sua empatia e sensibilidade, em contraponto à visão mais racional, prática e objetiva dos homens, confirmam que, quanto maior a diversidade nas equipes, há mais chances de melhores resultados. Diferentes visões, vivências e culturas abrem o campo de possibilidades e promovem um olhar novo sobre problemas comuns. Não há mais espaço para o preconceito, seja contra quem for. Isso é passado e inadmissível!  

 

De uma vez por todas, as mulheres precisam se ajudar sempre, acabar com a ideia de rivalidade. Proponho nos ouvir, confiar nessa nossa união, fortalecer e apoiar nossas ideias, contratar mais mulheres — eu jamais tive como chefe uma diretora financeira, por exemplo. E influenciar os homens, de modo que eles também possam colaborar conosco nesse movimento de fortalecimento feminino. Juntos, só temos a ganhar, não é mesmo? Recomendo o livro “Faça acontecer: Mulheres, trabalho e vontade de liderar”, da Sheryl Sandberg, COO do Facebook. É uma verdadeira aula de como mudar essa realidade. É nossa responsabilidade fazer acontecer! 

 

Ursula Pfaff dos Santos, Controller da Coloplast" 

Fechar
Marlene Barreto

Marlene Barreto

Enfermeira Coloplast Ativa Leia a história completa

"Dizem que sorte é quando a oportunidade chega e você está preparado.  Por isso, o sucesso sempre é resultado daquilo que você entrega com qualidade máxima, amor, compromisso e dedicação. Minha trajetória nos últimos dez anos me mostra que, sem isso, não há como ser feliz na profissão.

Hoje, aos 40 anos, e desde 2017 na Coloplast, me tornei bicampeã no prêmio Melhor Coloplast Ativa em 2019 e 2020, fui Top Sales e Fast Sales em 2019 e ainda conquistei o prêmio de High Performance este ano. Comecei o curso de enfermagem aos 31, em 2011, depois de ter conseguido um emprego em uma universidade, situação que me deu a oportunidade de estudar com 100% de bolsa. Me formei em 2015, aos 35, iniciei ano passado minha segunda pós-graduação na área (em estomaterapia) e tenho muitos planos para o futuro. Nada disso seria possível sem a certeza de que ser enfermeira e trabalhar na Coloplast eram o meu destino inevitável. 

Fui mãe aos 16, fiz supletivo do Ensino Fundamental e do Médio, tirei o curso de Técnica de Contabilidade e jamais deixei faltar alguma coisa para a minha filha, que hoje, estuda Direito. Cuidei de minha mãe até o fim e daí surgiu o meu desejo de mudar de profissão. Certa vez, briguei com uma enfermeira depois dela ter deixado minha mãe cair e quebrar o braço. Sabe o que eu ouvi? “Estuda e faz melhor.” Doeu ouvir aquilo, mas ali começou o primeiro dia do resto da minha vida. 

Conheci a Coloplast quando cuidava de uma moça e precisei estar presente para receber a visita de uma enfermeira do programa Ativa. Aquele atendimento mudou tudo: eu vi ali o lugar do qual eu teria orgulho de fazer parte. Para entrar na empresa, passei por processos seletivos rigorosos, inicialmente trabalhos temporários. Mas, desde o início, eu sabia que o meu objetivo era estar em campo, sentindo a gratificação no olhar dos pacientes e levando orientação, conforto e carinho para todos eles.

Comecei na Central Ativa, atendendo aos clientes que ligavam para a empresa, e, para migrar para a atuação em campo, eu precisava saber dirigir. Me matriculei na autoescola, fiz as aulas, passei na prova de primeira e, exatamente no dia seguinte à minha aprovação, fui chamada para substituir uma amiga de campo que entraria de licença maternidade. Tive só mais 15 dias para treinar, contratei um instrutor para aulas intensivas e pronto: comecei em campo em 2018 e fui efetivada mesmo depois do fim da licença da amiga que eu substituía.

Os prêmios que eu acumulo hoje não são apenas resultado do meu trabalho, mas da política da empresa em motivar, reconhecer, valorizar e premiar quem se destaca. Ela poderia não ter isso e, ainda assim, o meu trabalho continuaria sendo feito da mesma forma que faço. Mas não há como negar a alegria de ser vista pela empresa e pelos clientes como uma profissional de destaque. Certa vez, quando eu ainda estava na Central Ativa, um deles veio de Salvador só para me conhecer. São laços de confiança e respeito mútuos que se criam a partir da convivência e da proximidade que a empresa tanto preza no contato com os usuários.

Com a conquista de High Performance, decidi investir parte do prêmio em um curso de liderança, algo importante para a minha formação. Sempre incentivo minhas colegas a atingirem suas metas, a estudarem sempre e a fazerem do trabalho em equipe um motivo de alegria e satisfação. Nosso trabalho requer estratégia para planejar a agenda de atendimento (seja em hospitais, polos do SUS ou residências) e a meta maior é oferecer qualidade de vida aos pacientes, com um contato cuidadoso, atencioso e produtos que, de fato, melhoram o dia a dia das pessoas.

Para 2021, já estou treinando o meu inglês: se eu for bicampeã em High Performance, ganharei a chance de viajar para a Dinamarca e conhecer a sede da Coloplast. Será a consagração de que estudei e já fiz muito melhor do que jamais esperei em toda minha vida."

Fechar
Anna Cristina Alves

Anna Cristina Alves

Gerente de Vendas - Regional Centro Leia a história completa

“Eu já trabalhava há quase dez anos como enfermeira especialista em circulação extracorpórea, quando entrei para a Coloplast, em janeiro de 2001, para ser representante de vendas do Estado de Minas Gerais. Foi uma experiência inesquecível: a empresa tinha apenas 20 funcionários! Sim, isso mesmo: 20 pessoas cuidavam da Coloplast em todo Brasil e EU era uma delas!

 

Minha formação técnica, na época, me ajudou muito a implantar na área de vendas a linguagem necessária para o cliente ser atendido da melhor forma possível pelo corpo de enfermagem da empresa. Os representantes de vendas deveriam ter um contato mais direto com os usuários, não deixando isso apenas a cargo dos distribuidores. Com isso, a Coloplast foi crescendo, se fortalecendo e hoje já somos mais de 140 profissionais que levam os valores da Coloplast (acesso, bem-estar e qualidade) aos nossos usuários finais. Eu vi tudo isso nascer, pequenininho lá atrás e chegarmos a líder de mercado! 

 

Uma das ações mais bacanas que eu introduzi na empresa, em dezembro de 2001, foi a ampliação do escopo de trabalho do Programa Coloplast Ativa - que, na época, se chamava “Primeiros Passos” - quando percebi a necessidade de um atendimento gratuito aos pacientes estomizados. Na verdade, esse modelo já era adotado pela Coloplast em outros países e, na época, o então diretor geral Santiago Caratini (hoje vice-presidente Coloplast da América Latina) comprou minha ideia e resolveu adotá-la também no Brasil. O potencial dessa iniciativa se traduz hoje no maior, melhor e mais bem estruturado programa profissional de suporte aos usuários de estomia e cateteres hidrofílicos do país. Foi um trabalho conjunto, que eu vi crescer com a ajuda de um time maravilhoso de profissionais dedicadas!

 

Toda a minha atuação na Coloplast me exigiu uma resposta à altura e um aperfeiçoamento profissional para atender às demandas da empresa: me especializei em estomaterapia e fiz um MBA em Gestão de Negócios, sempre com o apoio da empresa, que investiu em mim para concluir um programa de capacitação de liderança. Nesses 20 anos, eu cresci e amadureci junto com a Coloplast.

 

Tal qual minha família, com meu marido, meus dois filhos e meus pais, a Coloplast é parte essencial da minha vida. Me sinto realizada em ouvir da minha filha que ela quer ter seu próprio negócio, sendo uma gestora como eu sou hoje. Não é fácil, no entanto, conciliar trabalho, vida doméstica, lazer e obrigações de casa. Mas as mulheres têm essa coisa bacana de conseguir fazer várias coisas ao mesmo tempo. A gente dá conta! Viva nós!"

Fechar
Mariana Martins

Mariana Martins

Gerente de Consumer Marketing Leia a história completa

Primeira gravidez e home-office: o desafio de ser mãe em plena pandemia  

 

O ano de 2020 terminou com a novidade do Miguel chegando. Em dezembro, eu e meu marido Rodrigo descobrimos a gravidez e a alegria foi total! Quando a pandemia começou a melhorar, decidimos ter um filho e, no final das contas, fiquei grávida justo quando a pandemia voltou a ficar mais forte.  

 

De qualquer forma, por lei, todas as grávidas têm que trabalhar de casa e a Coloplast já adotava isso mesmo antes da lei. No começo, eu estranhei trabalhar em home-office. Eu gosto muito de pessoas, sou muito comunicativa e ficar isolada me deixou um pouco tensa. Além disso, me incomodava com o cachorro aqui em casa, os barulhos da rua, dividir a casa em áreas de lazer e trabalho e a falta de estrutura para ter uma estação de trabalho.  

 

Mas a Coloplast deu um super apoio a todos os colaboradores, fornecendo os recursos físicos e materiais necessários para tornar o nosso dia a dia melhor e, com isso, mais benéfico até mesmo para a nossa saúde mental. Agora estou totalmente adaptada e acho que o modelo híbrido, adotado hoje pela empresa, é o mais interessante para otimizar tempo no trânsito, por exemplo.  

 

Sinto claramente os benefícios, com essa possibilidade de trabalhar de casa. Aliás, estar grávida e poder ficar em casa é um privilégio que jamais imaginei que eu pudesse ter! Adoraria até ir duas vezes por semana ao escritório, para ver as pessoas, mas percebo que meu rendimento e performance melhoraram bastante nesse modelo de home-office. E eu mesma me impus um limite para não prejudicar minha saúde e a do Miguel, nosso bebê. O que não me impediu de atender às demandas, de me manter focada no meu trabalho e cumprir as tarefas dentro do meu horário.  

 

Eu tive uma gravidez relativamente tranquila, ele deve nascer no final de setembro e, mesmo com todas as tarefas de trabalho e casa, consegui fazer o pré-natal normalmente. Ter passado todos esses meses em casa, perto do meu marido, sem a ida e volta do escritório, foi uma benção!  

 

A Coloplast, enquanto empresa cidadã, permite licença maternidade de seis meses e eu vou tirar mais um de férias. E minha expectativa maior para a volta será como conciliar um bebê e as atividades do trabalho. Acho que até o aprendizado da pandemia, para colocar limites, vai ser importante nesse retorno. Eu vou precisar me adaptar a uma nova realidade, mas sei que vou conseguir, pois a empresa é muito acolhedora com as mães e será a continuidade do foco que já reservo às minhas horas de trabalho. Será algo bem positivo para mim e pro Miguel. É um equilíbrio que devemos buscar sempre entre trabalho e saúde. Grávida ou não.  

 

Agora, estou prestes a ativar o modo mãe. Em abril estarei de volta. Até lá! 

 

Mariana Martins 

Gerente da área de Consumer Marketing

Fechar
Visualizar Versão para Desktop