O que é a doença de Peyronie?

Ninguém quer falar sobre uma condição que pode afetar negativamente uma experiência sexual satisfatória, especialmente se essa condição for uma deformidade peniana devido à doença de Peyronie. Saiba mais sobre a doença de Peyronie

Referência

(1). The Management of Peyronie’s Disease: Evidence-based 2010 Guidelines.

Ralph, D., Gonzalez-Cadavid, N., et al. J. Sex Med 2010; vol. 7

(2). It’s a Guy Thing. Levin, L. Med Update 2007

A doença de Peyronie foi descrita por François de la Peyronie, cirurgião de Luís XIV da França, em 1743.

 

Causa desconhecida

A causa da doença de Peyronie não é bem compreendida. Na maioria dos casos, a doença é um resultado de inflamação e formação de placa após traumas repetidos no pênis, ocorrendo mais comumente durante o ato sexual.

A deformidade do pênis é decorrente da formação de uma placa que é, na verdade, uma cicatriz espessa e não elástica. Isso pode criar uma curvatura do pênis para cima, para baixo ou para os lados. A disfunção erétil também é um efeito colateral comum, ocorrendo em 58% a 90% dos homens com a doença (1, 2).

Fechar

Sinais e causas

A doença de Peyronie pode ter um impacto significativo. Além do estresse psicológico e da deformidade peniana, muitos homens também sofrem de disfunção erétil (DE). O impacto de ter a doença de Peyronie

A doença de Peyronie pode causar uma ou mais das seguintes condições:

Estresse psicológico

Não é raro homens com a doença apresentarem distúrbios de depressão e ansiedade. Converse com seu médico para discutir o diagnóstico e as opções de tratamento adequados.

Deformidade peniana

A doença pode resultar em indentação, estreitamento ou encurtamento do pênis. Ela também pode afetar a capacidade de se envolver em atividade sexual.

Disfunção erétil

A doença é frequentemente associada a uma redução na rigidez ou dureza das ereções. Infelizmente, a correção da curvatura raramente garante a correção da DE. No entanto, se a DE coexiste com a doença de Peyronie, existem opções de tratamento que corrigirão ambos os problemas.

Fechar

Opções de tratamento

Quais são as opções de tratamento não cirúrgico? Quais são as opções de tratamento não cirúrgico? Há uma série de intervenções não cirúrgicas disponíveis para homens com a doença de Peyronie. Opções de tratamento não cirúrgico

O objetivo do tratamento é manter ou recuperar a função sexual endireitando-se o pênis. O tratamento pode incluir:

  • Medicações orais
  • Terapia com corrente elétrica tópica (iontoforese)
  • Injeções de Verapamil na placa
  • Estiramento mecânico com dispositivos à vácuo ou extensores penianos externos

O tratamento deve ser adaptado às necessidades do paciente e deve levar em conta o grau da curvatura peniana, a gravidade do encurtamento peniano, a presença de estreitamento do pênis e se há alguma disfunção erétil.

Fechar
Quais são as opções cirúrgicas? Quais são as opções cirúrgicas? Quando outras opções de tratamento não cirúrgico não funcionam, pode ser feito um de três procedimentos. Opções de tratamento cirúrgico

Referências

3. Tutoplast Tissue Sterilization Process, 5686 RI, RTI.

Embora possa parecer radical, o tratamento cirúrgico pode ser uma maneira eficaz para tratar a doença de Peyronie. 

  • Reconstrução peniana cirúrgica com ou sem enxerto
  • A fim de tratar a disfunção erétil, um efeito colateral comum da doença de Peyronie, pode ser apropriada a colocação de prótese peniana.

Encurtamento do lado longo (não afetado)

A formação de tecido cicatricial de um lado do pênis encurtará esse lado, resultando em uma curvatura (figura 1). Encurtar o lado mais longo do pênis pode ajudar a criar um comprimento igual em ambos os lados (figura 2). Embora possa ocorrer alguma redução, a redução geralmente não ultrapassa 3/4 de polegada. Este procedimento normalmente é utilizado para os casos menos graves de doença de Peyronie.

tecido cicatricial penianoremoção de tecido cicatricial peniano

 

Aloenxerto

O tecido cicatricial é cortado ou parcialmente removido no lado mais curto (afetado). Após a remoção desse tecido, o defeito é coberto com um material de enxerto natural e macio (figura 3). O material de enxerto oferecido pela Coloplast foi utilizado em mais de dois milhões de implantes sem nenhuma ocorrência de infecção. (cf. 3) 

aloenxerto

O comprimento do pênis após o tratamento equivale aproximadamente ao lado mais longo do pênis. Esse procedimento é usado para homens com casos graves da doença sem disfunção erétil (DE).

 

endireitamento penianocirurgia penianaCirurgia de Peyronie

Clique aqui para mais informações sobre as próteses penianas infláveis Titan®.

Fechar

O que esperar?

Como em qualquer procedimento cirúrgico, há muitas coisas a considerar. Não deixe de discutir os possíveis efeitos com o seu médico e continue lendo para saber mais sobre alguns dos riscos associados a esses tratamentos. Descubra mais

A cirurgia para corrigir a doença de Peyronie pode resultar nas complicações listadas abaixo. Se você tem alguma preocupação em particular, fale com seu médico antes de decidir sobre um procedimento.

  • Alteração na sensibilidade peniana (geralmente retorna em  um ou dois meses após a cirurgia)
  • Curvatura recorrente (rara se a deformidade estiver  estável por seis a nove meses antes da cirurgia)
  • Disfunção erétil (de ocorrência menos provável  em homens com fortes ereções pré-operatórias)
  • Encurtamento peniano (mínimo, se houver)
  • Sangramento e infecção são complicações associadas à maioria dos procedimentos cirúrgicos, mas são bastante raras nessas operações
Fechar

Perguntas mais frequentes

A cirurgia é uma questão importante, portanto, é totalmente natural ter dúvidas. Fizemos um apanhado das mais frequentes aqui. Saiba mais

Referências

7. Peyronie’s Disease: A Guide to Clinical Management. Levine, L., Totowa, NJ: Humana Press, 2007; pp 225.

8. Publicação Nº 09-3923 do NIH. Junho de 2009.

P. Meu pênis ficará perfeitamente reto após o tratamento?

R: O objetivo da cirurgia não é que seu pênis fique perfeitamente reto, mas funcional. Isso é possível em 98% (cf. 7) dos casos.


P: Meu pênis vai recuperar seu comprimento anterior?

R: A perda de elasticidade que ocorre com a doença pode reduzir o comprimento do pênis. O comprimento de seu pênis pode variar, dependendo de sua seleção de tratamento.

P: Minhas ereções ficaram mais fracas com a doença de Peyronie. Há chance de melhora após cirurgia?

R: A cirurgia para corrigir a curvatura não resolverá problemas de rigidez ou firmeza das ereções. A disfunção erétil é uma condição que pode ser tratada separadamente.

P: O que posso fazer para melhorar minhas ereções e fazer com que elas durem mais tempo?

R: A disfunção erétil afeta aproximadamente 30 milhões de homens (cf. 8). Há muitas opções de tratamento que podem melhorar a qualidade de suas ereções, incluindo:

  • Terapia oral (Viagra®, Levitra®, Cialis®)
  • Injeções penianas
  • Dispositivos a vácuo
  • Supositórios intrauretrais
  • Implante peniano

P: Meu seguro cobrirá esse procedimento?

R: Os planos de seguro cobrem o procedimento na maioria dos casos. Os especialistas em cobrança no consultório do seu urologista podem ajudar a confirmar sua cobertura. 

 

P: O que devo fazer em seguida?

R: Agende uma consulta com um urologista especializado em doença de Peyronie e disfunção erétil.

  • Vá preparado com perguntas
  • Discuta suas opções de tratamento
  • Pergunte se você pode conversar com um paciente satisfeito
  • Confirme a cobertura de seu seguro

Seu urologista discutirá com você qual opção de tratamento provavelmente será satisfatória para você.


Para mais informações ou para encontrar um urologista qualificado, visite FixED. (www.fixed.net.au)

Fechar
Visualizar Versão para Desktop