De volta à rotina

Como se organizar para a volta ao dia a dia, no trabalho ou na escola, após sua cirurgia de estomia. Leia mais

Pode parecer assustador voltar a realizar rotinas diárias, hobbies e atividades que você costumava fazer. Você provavelmente se sente muito cansado no começo, então comece devagar.

Voltando ao trabalho

Se a sua condição permite que você volte ao trabalho ou não, depende muito da cirurgia que você realizou e do conselho do seu médico. Se você planeja retornar ao trabalho, é importante discutir suas opções com seu empregador o mais rápido possível. Alguns podem oferecer a você que trabalhe horas reduzidas, por um período inicial, pois seu corpo ainda está se ajustando.

Voltando aos estudos

O mesmo conselho serve se a sua condição permitir que você retorne aos estudos. Converse com seu orientador sobre como começar devagar, seguindo apenas alguns cursos, até que você se sinta mais preparado.

Faça um “teste”

Algumas semanas antes de você voltar ao trabalho ou aos estudos, pode ser útil se vestir e planejar o seu dia como se estivesse indo para o trabalho ou para a escola - uma espécie de “teste” para estabelecer uma rotina. Considere suas refeições e quantas vezes você precisa trocar ou esvaziar sua bolsa, e planeje seu dia de acordo com isso.

Para quem você deveria contar?

Quando você volta ao trabalho ou à escola, você decide se deseja compartilhar seu procedimento com as pessoas com quem interage.

No entanto, é uma boa ideia informar pelo menos uma pessoa. Se você tiver uma emergência médica em algum momento, será muito mais fácil se alguém já souber sobre sua cirurgia de estomia.

Como explicar seu procedimento

É natural ter preocupações em ter que se explicar para novas pessoas. Basta fazer da forma que você se sentir mais confortável. Às vezes, preparar uma explicação curta e confiante ajudará a tranquilizar sua mente.

Por exemplo: você pode simplesmente explicar brevemente que passou por uma condição médica e, por causa disso, passou por uma cirurgia e agora usa uma bolsa de estomia. Evite ser muito técnico e esteja aberto a perguntas - sem compartilhar demais. Nunca sinta que precisa explicar detalhes de sua cirurgia a todos que perguntarem.

Fechar

Vida Social

Socializar é importante

Socializar é importante

Não deixe a cirurgia de estomia mantê-lo em casa. Leia mais

Embora a maioria das coisas seja mais fácil no conforto do lar, é realmente importante voltar a viver e apreciar todas as coisas que você fazia antes da cirurgia. Isso inclui sair.

Vai ser estranho?

É natural se preocupar em ter que se explicar, mas ao conhecer novas pessoas, lembre-se de que você não lhes deve uma explicação sobre sua condição.

Tenha uma breve explicação pronta

Às vezes, preparar uma explicação curta e confiante ajudará a tranquilizá-lo. Por exemplo, você pode simplesmente explicar brevemente que passou por uma condição médica e, por conta disso, passou por uma cirurgia e agora usa uma bolsa de estomia.

Evite ser muito técnico e esteja aberto a perguntas - sem compartilhar demais. Nunca sinta que precisa explicar detalhes de sua cirurgia a todos que perguntarem.

E quanto aos familiares e os amigos?

Com os familiares e amigos mais próximos é, naturalmente, um pouco diferente. Se você for aberto e honesto com as pessoas próximas a você, isso pode ajudá-lo a voltar à vida que tinha antes da cirurgia de estomia. É completamente normal que, por algum tempo após a cirurgia, você ainda se sinta desconfortável ao falar sobre isso.

No entanto, é importante fortalecer seu círculo de amigos, informando as pessoas quando você se sentir pronto para se abrir.

Como envolver seu parceiro

Se você tem um parceiro, é bom ter uma discussão aberta e honesta sobre como socializar com amigos e conhecidos. Envolver o seu parceiro na maneira como você explica sua condição para os outros - se for fazê-lo - ajudará os dois a lidar com a situação com mais naturalidade.

Se vocês discordarem sobre a melhor abordagem, tente explicar o motivo pelo qual você prefere dizer da sua forma. Compreender como você se sente sobre isso ajudará seu parceiro a apoiar sua decisão.

Fechar
Dicas para se planejar e sair para passear

Dicas para se planejar e sair para passear

No que pensar antes de sair para eventos sociais ou uma noite com os amigos. Leia mais

Seja uma bebida tranquila em um bar local, uma refeição em um restaurante ou visitar amigos, nada deve impedi-lo. Os dispositivos de estomia são seguros e discretos - e mesmo as pessoas da sua rede provavelmente não saberão que você está usando uma bolsa, a menos que você decida contar.

Leve um “kit de emergência”

Ao sair, certifique-se de levar uma bolsa extra e todos os produtos acessórios que você possa precisar. Nas primeiras vezes, pode ser bom levar uma quantidade a mais do que você realmente precisará, apenas para ficar tranquilo. Também pode ser útil levar sacolas plásticas extras para descartar sua bolsa, caso você não consiga encontrar uma lixeira. 

Pense à frente

Quando você chegar em um novo local - seja em um restaurante ou na casa de um amigo - tente se familiarizar com as instalações sanitárias. Pode aliviar muito o estresse se você souber com antecedência aonde ir quando precisar.

Como começar?

Para aumentar a confiança voltar a se socializar, defina pequenas metas no começo. Saia relativamente perto de casa e fique fora por um período mais curto, talvez algumas horas. Em seguida, passe a fazer mais coisas, como usar um banheiro público pela primeira vez ou visitar um parente. Pode ser útil começar visitando um parente ou amigo que já saiba da sua situação.

Em breve, você poderá pensar em planejar um dia de fora de casa. Em pouco tempo, você poderá se sentir pronto para sair, festejar e até dançar.

Fechar
Manter-se ativo

Manter-se ativo

Você pode realizar qualquer atividade com uma estomia, incluindo esportes, exercícios ou passeios, desde que saiba quando ser um pouco cauteloso. Leia mais

Embora a maioria das coisas seja mais fácil no conforto do lar, é realmente importante voltar a viver e apreciar todas as coisas que você fazia antes da cirurgia – e isso inclui sair. Seja uma bebida tranquila em um bar local, uma refeição em um restaurante ou visitar os amigos, nada deve impedi-lo.

Não se apresse

Para aumentar a confiança para seguir em frente e fazer isso, dê a si mesmo pequenas metas no começo. Talvez coisas como usar um banheiro público pela primeira vez, ou visitar um parente, ou planejar um dia fora de casa. Gradualmente, você se sentirá pronto para mais atividades - e de maior alcance. Seja paciente e tente não se apressar.

Exercitar-se é bom

Quase sem exceção, você se beneficiará com algum nível de exercício. O tipo e a quantidade dependem muito do que você fazia antes da cirurgia, mas tanto a natação quanto a caminhada rápida são maneiras verdadeiramente fantásticas (e de baixo risco de lesões) de manter a forma e manter os níveis de energia elevados.

Existem limites para o que você pode fazer?

Até que sua estomia e área abdominal estejam completamente cicatrizadas, atividades extenuantes podem colocar você em risco de hérnia. Para minimizar o risco de hérnia, você deve evitar qualquer tipo de levantamento de peso (qualquer coisa que pese mais de 3 a 4 quilos) nas primeiras seis a oito semanas após a cirurgia.

Depois disso, quase não há limites para o que você pode fazer, desde que tome as precauções corretas. Mas você deve sempre pedir ao seu médico ou enfermeiro que dê o sinal verde antes de começar a se exercitar.

Veja aqui http://coloplast.to/video-joao-silva-sensura o vídeo do João Alves, usuário SenSura, realizando suas atividades diárias.

Fechar
O que fazer quando ocorrerem problemas fora de casa

O que fazer quando ocorrerem problemas fora de casa

Como abordar problemas quando você não está no conforto da sua casa. Leia mais

Se você se planejar bem antes de sair, trocar a bolsa não deve causar mais desafios do que em casa. No entanto, situações inesperadas acontecem. Como você deve lidar com elas?

Problemas com o seu dispositivo de estomia?

Se você tiver algum problema com o seu produto, você pode ligar para nossa equipe do Coloplast Ativa. Nossos especialistas têm muita experiência em lidar com uma infinidade de situações diferentes, e podem ajudá-lo com alguns conselhos tranquilizantes.

Se ocorrer um vazamento

Não há como evitar: se ocorrer um vazamento em um ambiente público, é uma situação inconveniente. Mas você pode aliviar um pouco o estresse da situação se preparando agora: o que você dirá se a situação surgir? Saber o que dizer a um garçom em um restaurante pode reduzir bastante o pânico. Explique simplesmente que você teve uma emergência médica e precisa de acesso ao banheiro, e talvez toalhas, sacolas plásticas ou o que for necessário.

Não há necessidade de explicar detalhes - na maioria dos casos, as palavras "emergência médica" são suficientes para obter a assistência imediata necessária.

Tenha um amigo na “discagem rápida”

Pode ser extremamente propício ter um amigo ou parente, que saiba sobre sua estomia, de plantão, caso algo inesperado aconteça.

Fechar
Você não está sozinho(a)

Você não está sozinho(a)

Veja como encontrar e conhecer outras pessoas que vivem com um estoma - e se beneficiar do compartilhamento de suas experiências. Leia mais

Embora amigos e familiares possam dar muito apoio, pode ser extremamente útil conversar com alguém que realmente experenciou como é viver com uma estomia. Compartilhar seus próprios aprendizados com os outros e ouvir as experiências deles pode lhe dar uma perspectiva totalmente nova da vida e da sua estomia.

Como você encontra outras pessoas com uma estomia?

Você pode tentar pedir orientação ao seu profissional de saúde para encontrar pessoas em situações semelhantes às suas. Muitas vezes, seu enfermeiro conhece redes locais ou grupos de apoio.

Você também pode procurar por fóruns ou grupos de estomia online, como o Ostomia Sem Tabu -> http://coloplast.to/ostomia-sem-tabu-grupo. Muitas pessoas encontraram apoio em algumas das comunidades nas redes sociais.

Um bom lugar para começar pode ser a associação local de estomizados.

Conheça também o Movimento Ostomizados BR.

Fechar

Atividade Física

Por que é importante se exercitar?

Por que é importante se exercitar?

Um estilo de vida ativo é um dos maiores presentes que você pode dar a si mesmo. Leia mais

Exercitar-se torna sua vida cotidiana menos problemática. Especialmente nos meses após a cirurgia, nos quais isso pode realmente ajudar a acelerar a recuperação, pois a atividade física lhe dá mais energia e o torna mais forte e melhor equipado para lidar com doenças.

Além disso, os exercícios podem prevenir complicações que, de outra forma, podem ocorrer por ficar sentado ou deitado por muito tempo.

Ficar em forma pode tornar sua vida ainda melhor

Um ótimo efeito colateral do exercício - e para muitas pessoas a principal razão para exercitar-se - é a perda ou manutenção do peso. Dependendo da forma da sua estomia, um abdome mais firme e mais plano pode facilitar a fixação do dispositivo, minimizando os riscos de vazamento.

Portanto, exercitando-se e perdendo peso, há uma boa chance de você reduzir alguns dos problemas que você poderia ter.

Exercitar-se aumentará sua confiança

Ao começar a se exercitar, você sentirá um aumento quase imediato na consciência que você tem de si mesmo. Exercitar-se faz você se sentir melhor consigo mesmo de maneiras que vão muito além da aparência e do corpo.

Esse reconhecimento é realmente bom para criar autoconfiança e pode ajudar a fornecer energia e coragem para voltar ao modo como vivia antes da cirurgia.

Como se exercitar pode ajudar no estresse

Um estilo de vida ativo significa coração mais forte, melhor circulação sanguínea, melhores funções pulmonares e pele mais saudável, entre outras coisas.

Também pode ajudar a aumentar sua confiança e fornecer mais energia em geral. Isso pode ajudar a evitar qualquer estresse que você possa sentir após a cirurgia.

Se você não está acostumado a se exercitar

Não importa se você não fazia muito exercício antes: você pode começar tanto agora como poderia antes da sua cirurgia. A regra simples é: vá com calma, comece devagar e se desenvolva gradualmente. Você pode começar com uma caminhada diária até o final do quarteirão.

Itens para estar ciente

Antes de se exercitar, esvazie a bolsa para aumentar a liberdade de movimento e reduzir o risco de vazamento. E certifique-se de beber bastante líquido antes, durante e após o exercício.

Até que sua estomia e área abdominal estejam completamente cicatrizadas, atividades extenuantes podem colocar você em risco de hérnia. Portanto, você deve evitar qualquer tipo de levantamento de peso nas primeiras seis a oito semanas após a cirurgia.

Depois, quase não há limites para o que você pode fazer, desde que tome as precauções corretas. Mas você deve sempre pedir ao seu médico ou enfermeiro de cuidados com a estomia que dê o sinal verde antes de começar a se exercitar.

Fechar
Esportes e estomia

Esportes e estomia

Dicas para praticar diversos esportes - de ioga a esportes coletivos. Leia mais

Caminhada

Caminhar é uma maneira fácil e suave de voltar à rotina. Também é uma atividade que você pode iniciar logo após a cirurgia. Caminhar dentro de casa (por exemplo, subir e descer escadas) ou ao ar livre é uma atividade que você pode aumentar gradualmente em velocidade e distância.

Você pode desafiar a si mesmo aumentando sua rota, subindo uma colina ou fazendo um desvio através de um parque. Quando você se desafia a andar mais longe, sua força e resistência melhoram.

Corrida

Se o seu médico ou enfermeiro de cuidados com a estomia lhe der o sinal verde, a corrida é uma maneira muito boa de se manter em forma. Se você não está acostumado a correr, precisará começar devagar, alternando entre correr e caminhar.

Ioga

Ioga é outra ótima maneira de fazer exercícios. Reduz o estresse, fortalece os músculos e melhora o equilíbrio e a flexibilidade. A ioga pode ser feita em qualquer lugar, tornando-se uma escolha perfeita para você começar.

Ioga também é muito bom se você não fazia muito exercício antes, pois pode ser personalizado para qualquer nível.

Natação

Não evite a piscina porque teme que "os outros saibam" sobre sua estomia. Natação e hidroginástica são ótimas maneiras de manter a forma!

Com o seu peso suportado pela água, a natação dá aos músculos um treino com risco mínimo de lesões. A natação também pode ajudá-lo a desenvolver mais flexibilidade e é uma boa opção se você for incomodado pela artrite.

Ciclismo

Antes de andar de bicicleta, você deve consultar seu médico ou enfermeiro de cuidados com a estomia, pois eles provavelmente vão querer garantir que sua área abdominal esteja completamente cicatrizada primeiro. Depois disso, andar de bicicleta é uma excelente opção, pois é um exercício de baixo impacto que não exerce muita pressão sobre o abdome.

Se você foi submetido a uma cirurgia para remover o reto, é claro que precisará esperar mais para começar, para permitir que esta área cicatrize. Sentar-se no assento da bicicleta muito cedo será desconfortável e poderá causar ferimentos.

Caso você não esteja completamente pronto para se exercitar com outras pessoas ou onde outras pessoas possam vê-lo, a utilização de uma bicicleta ergométrica em casa pode ser uma opção ótima e conveniente. Antes que você perceba, você terá a coragem de fazer seu treinamento fora de casa.

Golfe

O golfe pode ser uma excelente maneira de combinar exercícios com ar fresco e passar tempo com bons amigos. E, com um pouco de preparo, não há motivo para impedi-lo se você planeja dar umas tacadas.

No entanto, você deve estar ciente de que, devido ao torque envolvido em uma tacada de golfe, praticar esse esporte pode acarretar em uma necessidade de segurança extra para sua solução de bolsas.

Treino de força

Uma combinação de treino de força e treino cardiovascular é a melhor maneira de entrar em forma. O treino de força torna seu corpo mais resistente em outros esportes e reduz o risco de lesões nas articulações. Também molda seu corpo e aumenta excepcionalmente a queima de calorias.

À medida que envelhecemos, gradualmente perdemos massa muscular vital. O treino de força com pesos ou faixas de resistência ajudará você a manter ou até desenvolver músculos, tornando seu corpo mais duradouro e reduzindo o risco de lesões nas articulações, e ajudando você a permanecer magro e saudável.

Esportes coletivos

Fazer com que outras pessoas confiem em sua participação e presença pode fornecer essa faísca inicial para sair e desenvolver o hábito de se exercitar, e muitos acham mais fácil superar os problemas de autoconsciência e mergulhar em esportes coletivos, em vez de esportes individuais.

Esportes competitivos podem, no entanto, ser árduos; portanto, podem não ser a melhor opção para começar, se você não se exercitava muito antes. De qualquer forma, verifique com seu médico ou enfermeiro de cuidados com a estomia antes de começar a se exercitar.

E quanto aos vestiários?

Estar em um vestiário com os outros pode ser um obstáculo a ser superado. Como em tantas outras situações, apenas pensar nas reações prováveis ​​pode ser uma grande ajuda. Você vai tentar esconder a bolsa? Não há certo ou errado, então faça o que for melhor para você.

No entanto, e especialmente se você se exercita com alguém que conhece, considere se pode ser mais fácil, a longo prazo, ser aberto e sincero desde o início, em vez de precisar pensar nisso toda vez que vocês forem se exercitar juntos.

Pode ser bom pensar na sua explicação antes da hora. Talvez você possa simplesmente tomar a iniciativa dizendo que é a sua primeira vez em algum tempo - ou que você precisa ir devagar hoje, pois você fez uma cirurgia no abdome há pouco tempo. Essa é provavelmente toda a explicação que você precisa dar.

Fechar
O que vestir para diferentes atividades

O que vestir para diferentes atividades

Saiba quais roupas e produtos de estomia oferecem o melhor suporte para determinados tipos de esportes. Leia mais

Caminhada

Caminhar não requer medidas especiais. No entanto, se você estiver fazendo caminhadas mais longas ou avançando para trilhas, dê ao corpo o apoio necessário com um bom par de sapatos adequados.

Corrida

Na maioria dos casos, prestar atenção à bolsa de vez em quando é suficiente. Mas, se você quiser se sentir ainda mais seguro, use um cinto de estomia para ajudar a manter sua bolsa no lugar.

Natação

Você pode usar uma bolsa de tamanho padrão e simplesmente esvaziá-la antes de nadar - ou, se quiser ser mais discreto, pode usar bolsas de estomia pequenas desenvolvidas para serem menos volumosas.

Outra maneira de esconder sua estomia é com roupas de banho especiais. As mulheres podem considerar usar roupas de banho confortáveis com cores escuras ou estampas, enquanto a sunga é uma boa opção para os homens.

Se você tem medo de que seu dispositivo não seja resistente o suficiente para ficar embaixo da água, siga estas sugestões:

  • A água pode fazer com que as bordas da base sejam levantadas, portanto, verifique se as bordas do dispositivo estão completamente seguras
  • Se você usar banheiras de hidromassagem, verifique as instruções de uso da bolsa. O calor pode afetar o tempo de uso, e pode ser necessário trocar o dispositivo de estomia mais cedo
  • Se você usa uma bolsa com filtro, não se esqueça de cobri-lo para não molhar

Golfe

O torque envolvido em um balanço do golfe pode causar algum estresse no seu dispositivo de estomia. Você pode usar uma fita elástica adesiva para ajudar o aparelho a seguir melhor seus movimentos. Se você estiver usando uma solução de duas peças, um cinto de estomia pode ser uma opção para você, mantendo o dispositivo no lugar.

Os golfistas costumam se encontrar em um gramado bastante longe de qualquer banheiro. Talvez você possa percorrer o campo com antecedência para saber quais são suas opções a esse respeito, e planejar com antecedência as bolsas e os produtos de suporte extras quando precisar deles.

Treino de força

O levantamento de peso pode colocar você em risco de hérnia. Quando você estiver levantando e/ou usando músculos abdominais, use uma roupa de apoio para manter tudo "no lugar". A peça de apoio precisará ser ajustada a você.

Esportes coletivos

Para evitar problemas com sua solução, você pode usar um cinto de estomia para manter a bolsa firmemente no lugar.

Nos esportes de contato, como futebol, e luta livre, existem protetores de estomia que podem ajudar a prevenir lesões no estoma. Pergunte ao seu médico sobre esses itens.

Fechar
Por que fazer exercícios abdominais?

Por que fazer exercícios abdominais?

Quando você passa por uma cirurgia de estomia, seus músculos abdominais ficam fracos. Fazer exercícios para fortalecimento irá ajudá-lo a se recuperar mais rapidamente - e reduzir o risco de sofrer de dores nas costas e de desenvolver uma hérnia. Leia mais

Os músculos abdominais, que constituem o 'núcleo' do seu corpo, são extremamente importantes para os seus movimentos diários. Você pode não pensar a respeito, mas usa os músculos abdominais ao se mover, levantar coisas, tossir, rir e espirrar. Eles agem como um espartilho em volta dos órgãos internos e da coluna, ajudando você a manter a postura e a erguer-se. 

É por isso que você sofre de dores nas costas e outros sintomas de má postura, quando seus músculos abdominais estão enfraquecidos. Esta é também a razão pela qual as pessoas com estomia devem se esforçar muito para fortalecer seu núcleo novamente.

Após a cirurgia, os músculos abdominais ficam enfraquecidos devido à incisão feita para criar a estomia. Se você não trabalhar duro para reabilitar esses músculos, a dor vai persistir - e é mais provável que você tenha outras complicações, como hérnia e problemas para ajustar seu equipamento de estomia.

Esqueça flexões e abdominais

Normalmente, quando você pensa em exercícios abdominais, você pode pensar em abdominais e outros exercícios projetados para levar a força do seu núcleo ao limite. Mas, quando se trata de reconstruir os músculos abdominais após a cirurgia de estomia, uma abordagem 'lenta e constante' é a chave.

Portanto, não tenha medo de não ser capaz de realizar os exercícios destinados a fortalecer o seu núcleo. Pense neles como parte da cura, algo que você faz no seu próprio ritmo.

Não hesite - comece hoje

Mesmo que possa levar até 3 meses para os músculos afetados se recuperarem totalmente, você pode começar a se exercitar levemente quando a cura estiver ocorrendo. E não desanime por pequenos contratempos - tudo faz parte do processo. Se você mantiver um diário de exercícios, provavelmente descobrirá que está, de fato, indo na direção certa!

Importante: Você deve sempre consultar seu enfermeiro ou médico cirurgião antes de iniciar qualquer atividade física.

Fechar
4 ótimos exercícios abdominais

4 ótimos exercícios abdominais

Estes exercícios são especialmente elaborados para ajudar as pessoas com estomia. Faça-os de 2 a 3 vezes ao dia para fortalecer os músculos abdominais. Leia mais

Antes de começar

Os exercícios a seguir são indicados para auxiliar na recuperação e restaurar a função muscular do abdômen. São exercícios básicos que qualquer pessoa com estomia deve ser capaz de fazer. No entanto, se você tiver alguma dúvida sobre se deve ou não fazer os exercícios, converse com sua enfermeira ou médico cirurgião antes de começar.

 

1. Respiração com contração da barriga

 

Quando começar
Este exercício pode ser iniciado alguns dias após a cirurgia. Desde que tudo esteja bem, você pode até começar enquanto ainda está no hospital, e sua recuperação está progredindo normalmente.

Como fazer
Deite-se de costas, com a cabeça apoiada em um travesseiro e os joelhos dobrados o quanto for confortável. Simplesmente respire fundo e expire lentamente pela boca. Ao expirar, contraia suavemente os músculos profundos da região inferior da barriga. Você deve sentir um 'aperto' muito suave. Não tente levantar seu glúteo ou pressionar suas costas contra a cama. Apenas segure essa sensação de 'suporte' por uma contagem de 3 a 5 segundos e, em seguida, solte. Respire e relaxe e repita de 3 a 5 vezes.

À medida que avança, você pode fazer o exercício no chão, sem travesseiro, e ter como objetivo uma sensação de aperto "mais forte". Segure por uma contagem de 10 a 15 e respire profundamente, inspirando e expirando 2 ou 3 vezes. Repita até 5 vezes. Coloque as mãos na barriga para poder verificar e sentir os músculos se contraindo.


2. Inclinação pélvica

 

Quando começar
Este exercício também pode ser feito alguns dias após a cirurgia. Basta começar com muito cuidado e trabalhar dentro de uma intensidade livre de dor.

Como fazer
Deite-se de costas, com a cabeça apoiada em um travesseiro e os joelhos dobrados o quanto for confortável. Muito suavemente, balance a pélvis para cima e coloque as costas na cama ou no chão. Você deve sentir a barriga e os músculos das nádegas se contraírem um pouco. Balance de volta para sua posição inicial e repita. Inicialmente, tente fazer apenas 5 repetições e vá com muito cuidado.

Conforme você avança, permita que suas costas se arquem um pouco mais e contraia a barriga com mais força enquanto empurra as costas contra o chão. Aumente para 20 repetições.


3. Hip Lift / Bridge

 

Quando começar
Faça este exercício de 7 a 10 dias após a cirurgia e, inicialmente, certifique-se de fazê-lo com muito cuidado e com um pequeno movimento, subindo apenas até onde for confortável.

Como fazer
Deite-se de costas, com a cabeça apoiada em um travesseiro e os joelhos dobrados o quanto for confortável.

Muito suavemente, incline a pélvis para trás e contraia os músculos do assoalho pélvico. Levante seu glúteo da cama / chão e, lentamente, levante vértebra por vértebra até que erga a pélvis da cama. Levante o mais alto que puder, confortavelmente. Segure por um momento e, em seguida, abaixe lentamente a coluna e a pélvis de volta. Imagine que você está levantando um colar de pérolas do chão e abaixando-o novamente. Repita de 3 a 5 vezes inicialmente, aumentando para 10 a 15 repetições com o tempo e levantando mais alto conforme se sentir mais confortável.


4. Rolar o joelho

 

Como fazer

Também faça este exercício  de 7 a 10 dias após a cirurgia. Sempre trabalhe dentro de uma faixa livre de dor e mantenha o movimento muito pequeno ao começar.

Como fazer
Deite-se de costas, com a cabeça apoiada em um travesseiro e os joelhos dobrados o quanto for confortável. Braços para os lados. Mantenha os joelhos e tornozelos juntos e, suavemente, deixe os joelhos começarem a cair para o lado. Vá apenas até onde for confortável, então contraia os músculos da barriga com cuidado e role os joelhos para o outro lado. Tente manter os ombros abaixados e a cabeça relaxada, olhando para cima com os olhos. Fazer 5 movimentos de cada lado.

Com o passar do tempo, você pode aumentar a amplitude, de modo que seus joelhos caiam mais - e aumente para até 20 repetições.

 

Acompanhe seu progresso

Uma das grandes coisas sobre o exercício é a sensação de poder fazer mais cada vez que você se exercita. Ao manter um diário de exercícios, você pode registrar quantas repetições consegue fazer em cada. Você provavelmente ficará surpreso ao descobrir como rapidamente ficará mais forte e capaz de fazer mais.

Fechar

Dieta e Nutrição

Alimentação antes e depois da cirurgia

Alimentação antes e depois da cirurgia

Se você está prestes a fazer a cirurgia de estomia - ou já fez -, há certas coisas que você deve estar ciente em relação à dieta alimentar, a fim de evitar complicações. Leia mais

Uma boa nutrição é essencial para uma recuperação rápida. Portanto, você deve tentar seguir uma dieta saudável e equilibrada antes da cirurgia. Seguem algumas dicas:

  • Coma variedade de frutas e vegetais

  • Faça refeições menores carboidratos ricos em amido, como batata, pão e arroz

  • Inclua laticínios ou alternativas lácteas (por exemplo, bebidas de soja) em sua dieta

  • Obtenha proteína de peixes, ovos, carne ou feijão e leguminosas

  • Escolha gorduras não-saturadas e coma em pequenas quantidades

  • Beba de 6 a 8 copos de líquidos por dia.

  • Reduza o consumo de alimentos e bebidas com alto teor de gordura, açúcar ou sal.

Mantenha uma dieta pobre em fibras após a cirurgia

Logo após a cirurgia, a área ao redor da estomia pode estar um pouco inchada. Isso significa que certos alimentos terão mais dificuldade para passar - especialmente alimentos ricos em fibras.

Nos primeiros dias de pós-operatório é aconselhável adotar uma abordagem 'pequena e frequente' nas refeições, para evitar bloqueios - que podem ser dolorosos e incômodos. Comece com “alimentos pastosos”, como sopas fortificadas, mingaus, arroz doce, iogurtes e vitaminas.

Até que o inchaço e o desconforto ao redor da estomia desapareçam, é uma boa idéia seguir uma 'dieta leve'. Isso significa que você deve limitar a ingestão de grande quantidade de alimentos à base de proteínas, frutas e vegetais com baixo teor de fibras, juntamente com massas (não integrais) e pão branco.

Voltando à dieta normal

Quando você sente que a área periestomal externa começa a cicatrizar e está menos dolorida, é um sinal de que o interior também está começando a cicatrizar. Nesse momento, você pode começar a introduzir alguns dos alimentos que fazem parte de uma dieta balanceada.

Você deve, no entanto, fazer isso aos poucos, para evitar complicações. Isso é especialmente importante quando você introduz alimentos mais pesados, como vegetais ricos em fibras e nozes. Lembre-se de beber muito líquido para ajudar o alimento a se mover ao longo do intestino.

Fechar
Quer experimentar novos alimentos?

Quer experimentar novos alimentos?

É complicado começar uma dieta alimentar. Pode ser ainda mais complicado quando você tem uma estomia e tem que ter ainda mais atenção com o que você come. Este artigo pode ajudar se você deseja perder ou ganhar peso - ou se está ansioso para experimentar novos alimentos. Leia mais

Tentando perder peso?

Se você está tentando perder peso, é importante não se concentrar muito em fazer sacrifícios severos. Você não deve sofrer quando está de dieta. Passos pequenos e realizáveis ​​costumam ser o melhor caminho a percorrer quando você está tentando obter uma perda de peso sustentável.

Você pode começar reduzindo o tamanho da porção em 1/3. Uma maneira fácil de fazer isso é usar um prato menor, pois isso fará com que a porção pareça maior. Também é uma boa ideia incluir mais frutas e vegetais em sua dieta, para torná-la mais saudável e equilibrada.

Você deve ter ouvido falar que esses alimentos podem causar problemas com sua estomia, mas, contanto que você os consuma com moderação, isso raramente será um problema. Se isso for uma grande preocupação para você, experimente frutas e vegetais com baixo teor de fibra, como cenouras e abobrinhas.

Dicas para ganhar peso

Às vezes pode ser difícil comer se for preciso. Se você precisa ganhar peso e não tem muito apetite, existem alguns truques que você pode usar.

Tente comer pelo menos algo a cada 2 horas entre as refeições. Não precisa ser uma refeição farta - bastam alguns biscoitos, um iogurte ou uma fruta. Se isso for difícil para você, pense nisso como um remédio - algo que você toma para se sentir melhor, não necessariamente para desfrutar. Com o tempo, seu corpo se adaptará e seu apetite voltará.
Quer adicionar algo novo à sua dieta?

Ter uma estomia não deve impedi-lo de experimentar novos alimentos - ou alimentos que você experimentou no passado. No entanto, é uma boa ideia ter cuidado até saber como seu corpo (e sua estomia) vai reagir.

Tente seguir estas regras básicas para fazer a transição sem muitas situações desagradáveis:

  • Escreva uma lista de 5 alimentos que gostaria de experimentar, em ordem de preferência

  • Certifique-se de não ter nada planejado no dia seguinte ao de experimentar esses novos alimentos

  • Comece com uma pequena porção e veja como você se sente

  • Mantenha um diário da estomia após experimentar novos alimentos, para entender como seu corpo se comportou

  • Se não houver problemas, você pode continuar a saborear a comida sem se preocupar

  • Se você tiver problemas, certifique-se de repetir a comida algumas vezes antes de decidir ficar longe dela completamente.

Precisa de inspiração? Faça um plano!

Escrever um plano de dieta para a semana pode ser útil quando você está tentando manter uma dieta balanceada - e é uma ótima maneira de introduzir novos alimentos em um ritmo razoável.

Fechar
Desmistificando preconceitos alimentares

Desmistificando preconceitos alimentares

Talvez você tenha ouvido dizer que cogumelos causam bloqueio ou que o glúten faz você se sentir inchado. Mas pode não ser necessariamente o caso - e certamente não há razão para evitar esses alimentos completamente apenas pela má reputação. Leia mais

Mito: alimentos com alto teor de fibra causam bloqueio

Esse não é o caso. Embora seja verdade que alimentos ricos em fibras como milho doce, cogumelos e ervilhas podem aumentar sua produção de fezes ou produzir mais gases, eles raramente causarão bloqueios.

O que pode causar problemas, entretanto, são grandes porções de alimentos ricos em fibras combinadas com pouco ou nenhum líquido. A palavra-chave aqui é moderação. Se você adotar uma abordagem cuidadosa ao comer alimentos ricos em fibras, não há absolutamente nenhuma razão para evitá-los completamente.

Mito: peixes e brotos causam mais odor

É verdade que alguns alimentos como peixes e brotos produzem mais odor - mas como o cheiro fica oculto dentro da bolsa de estomia, não há razão para evitar comê-los.

Lembre-se de que você só sente o odor quando está sozinho, esvaziando a bolsa. Se você se preocupa em deixar um cheiro desagradável no ambiente, pode ser uma boa idéia levar um spray para controle de odores.

Mito: glúten deixa você inchado

O glúten é uma proteína que pode ser encontrada em alimentos à base de farinha, como pão ou massas. O glúten também tem a reputação de causar excesso de peso e fazer você se sentir inchado. No entanto, há boas razões para não considerar essa reputação como verdadeira. Em primeiro lugar, o glúten faz parte de uma dieta equilibrada e, portanto, não é recomendado que você o corte desnecessariamente. Em segundo lugar, se você de fato se sente inchado ou tem gases excessivos por comer glúten, provavelmente não é devido ao glúten em si - mas porque você pode fazer parte dos 20% da população com síndrome do intestino irritável. Isso é algo que pode ser tratado, portanto, não hesite em entrar em contato com seu médico se sentir algum dos sintomas acima após comer alimentos que contenham glúten.

Mito: laticínios causa indigestão

Quando as pessoas com estomia descobrem que os laticínios causam problemas digestivos, geralmente é porque houve alguma perturbação no intestino - talvez devido a uma infecção ou doença inflamatória intestinal.

Esses problemas geralmente desaparecem depois de um tempo e, portanto, é uma má idéia cortar os laticínios de sua dieta, pois são uma boa fonte de cálcio e proteína. Se você não é capaz de tolerar laticínios, procure alternativas como leite sem lactose - ou alimentos enriquecidos com cálcio. 

O que fazer em caso de bloqueio

Um medo comum em relação a certos alimentos é o medo de ficar constipado, ou seja, o bolo fecal fica preso no intestino, fazendo com que a estomia pare de funcionar. Além de a estomia não funcionar, outros sinais de bloqueio incluem cólica, distensão abdominal, náuseas e vômitos.

Em primeiro lugar, é importante enfatizar que relativamente poucas pessoas com estomia apresentam bloqueio. E aqueles que o fazem, acontece apenas uma ou duas vezes. Se você sentir sinais de bloqueio, não hesite em falar com sua enfermeira ou consultor de estomia. Até obter ajuda, você pode aliviar um pouco a dor bebendo muito líquido, massageando suavemente sua barriga ou usando uma bolsa de água quente.

Fechar
Saindo para jantar

Saindo para jantar

Dicas para comer em restaurantes - ou apenas jantar fora de casa. Leia mais

Desfrutar de uma refeição em um restaurante é uma das grandes alegrias da vida - e não há absolutamente nenhuma razão para você não poder fazer isso após a cirurgia, supondo que seu médico tenha dado luz verde para retomar uma dieta normal. Você já deve ter tentado jantar fora de novo, mas é perfeitamente compreensível se ainda não se sentir pronto.

Escolha um lugar familiar

Não importa o que aconteça, uma boa estratégia é começar com um restaurante familiar e fazer um pedido simples. Não há necessidade de ser excessivamente cauteloso, apenas seja sensato.

No começo, porém, você pode pedir um tipo de comida que já experimentou em casa, para saber como provavelmente reagirá. Conforme você expande gradualmente sua dieta, você se sentirá mais confiante ao comer fora também.

Moderação ao beber

Mesmo que você esteja acostumado a tomar uma bebida em casa, pode ser melhor "começar aos poucos". Por exemplo, beba uma cerveja pequena em vez de uma grande.

Isso ajudará seu corpo a aumentar sua tolerância ao álcool novamente e ajudará a diminuir - ou evitar completamente - quaisquer reações.

Fechar
Dicas de dieta para colostomia

Dicas de dieta para colostomia

Aprenda a ajustar sua dieta para evitar complicações com sua estomia. Leia mais

Preciso seguir uma dieta especial? Existe algo que eu não posso comer? E quanto ao álcool?

Em geral, os alimentos que eram bons e saudáveis para você antes da cirurgia ainda são bons para você - e o mesmo vale para as opções menos saudáveis. Uma dieta bem equilibrada é recomendada, mas isso pode muito bem incluir todos os seus alimentos favoritos.

Comer pequenas porções ainda é uma boa ideia

Logo após a cirurgia, seu enfermeiro provavelmente lhe deu alguns conselhos sobre não comer refeições muito grandes no início. Você ainda pode se sentir melhor se tentar comer porções menores, mas pode tentar comer com mais frequência, à medida que gradualmente fortalece seu sistema digestório.

Tente comer regularmente

É realmente importante que você tente ouvir seu corpo e certifique-se de fazer refeições regulares, pois isso ajudará você a ter uma evacuação mais previsível.

Você provavelmente descobrirá que certos alimentos produzem mais gases que outros e, embora isso não seja prejudicial, convém reduzir esses alimentos. Isso também se aplica à goma de mascar. Mas lembre-se: basta uma pequena experiência para encontrar uma dieta equilibrada que seja adequada para você.

Álcool e bebidas com cafeína

O álcool é bom com moderação, embora as bebidas gaseificadas, em geral, possam produzir gases – e, em especial, as cervejas podem fazer com que a saída da ostomia se torne mais líquida. Da mesma forma, chá e café são bons, mas esteja ciente de qualquer reação no seu sistema digestório.

Lembre-se de mastigar com cuidado

Mastigar com cuidado é muito importante para iniciar adequadamente o processo digestório.

Isso se aplica especialmente se você comer alimentos difíceis de digerir (como nozes).

Alguns alimentos, especialmente alimentos ricos em fibras, podem causar um bloqueio alimentar, em que partes não digeridas bloqueiam o intestino. Mastigar bem pode ajudar, mas um bloqueio alimentar pode ser bastante sério. Pode causar cãibras, dor e produção de água, e seu abdômen e estomia podem ficar inchados.

Se você acha que está com um bloqueio alimentar, deve procurar atendimento médico.

Preocupado com diarreia?

Como todo mundo, você pode ocasionalmente sofrer de diarreia. Mas, em geral, um breve episódio de diarreia não é algo para se alarmar - pode estar relacionado a algo que você comeu e geralmente se resolve sozinho.

No entanto, três ou mais fezes soltas consecutivas são, de fato, um motivo de preocupação, pois você corre o risco de ficar desidratado. Procure orientação médica.

Fechar
Dicas de dieta para ileostomia

Dicas de dieta para ileostomia

Aprenda a ajustar sua dieta e o que comer e beber para evitar complicações com sua estomia. Leia mais

Em geral, os alimentos que eram bons e saudáveis para você antes da cirurgia ainda são bons para você - e o mesmo vale para as opções menos saudáveis. Uma dieta bem equilibrada é recomendada, mas isso pode muito bem incluir todos os seus alimentos favoritos.

Comer pequenas porções ainda é uma boa ideia

Logo após a cirurgia, seu enfermeiro de cuidados com a estomia provavelmente lhe deu alguns conselhos sobre não comer refeições muito grandes no início. Você ainda pode se sentir melhor se tentar comer porções menores, mas pode tentar comer com mais frequência, à medida que gradualmente fortalece seu sistema digestório.

É realmente importante que você tente ouvir seu corpo e certifique-se de fazer refeições regulares, pois isso ajudará você a ter uma evacuação mais previsível.

Permaneça em equilíbrio

É importante que você beba bastante água para se manter adequadamente hidratado. Devido à sua ileostomia, seu corpo absorve menos a água que você bebe, portanto, provavelmente você precisará beber de 2 a 3 litros de líquido por dia, dependendo do volume de saída.

Você provavelmente descobrirá que certos alimentos produzem mais gases que outros e, embora isso não seja prejudicial, convém reduzir esses alimentos. A mesma coisa se aplica à goma de mascar. Mas lembre-se: basta uma pequena experiência para encontrar uma dieta equilibrada que seja adequada para você.

Álcool e bebidas com cafeína

O álcool é bom com moderação, embora as bebidas gaseificadas, em geral, possam produzir gases. Da mesma forma, chá e café são bons, mas esteja ciente de qualquer reação no seu sistema digestório.

Lembre-se de mastigar com cuidado

Mastigar com cuidado é muito importante para iniciar adequadamente o processo digestório. Isso se aplica especialmente se você comer alimentos difíceis de digerir (como nozes).

Alguns alimentos, especialmente alimentos ricos em fibras, podem causar uma obstrução alimentar, onde partes não digeridas obstruem o intestino. Mastigar bem pode ajudar, mas uma obstrução alimentar pode ser bastante séria. Pode causar cãibras, dor e produção de água, e seu abdômen e estomia podem ficar inchados.

Se você acha que está com uma obstrução alimentar, deve ligar para o seu médico ou enfermeiro de cuidados com a estomia, ou ir a um pronto-socorro.

Fechar
Dicas de dieta para urostomia

Dicas de dieta para urostomia

Aprenda a ajustar sua dieta e o que comer e beber para evitar complicações com sua urostomia. Leia mais

Preciso seguir uma dieta especial? Existe algo que eu não posso comer? E quanto ao álcool?

Em geral, a comida que era boa e saudável para você antes da cirurgia ainda é boa para você - e o mesmo vale para as opções não tão saudáveis. Uma dieta bem equilibrada é recomendada, mas isso pode muito bem incluir todos os seus alimentos favoritos.

Comer pequenas porções ainda é uma boa ideia

Logo após a cirurgia, seu enfermeiro de cuidados com a estomia provavelmente lhe deu alguns conselhos sobre não comer refeições muito grandes inicialmente. Você ainda pode se sentir melhor se tentar comer porções menores, mas pode tentar comer com mais frequência, à medida que gradualmente desenvolve seu sistema digestório.

Lembre-se de se manter hidratado

Devido à natureza da sua cirurgia, você produzirá mais urina do que uma pessoa que não fez uma urostomia. Isso significa que você precisa beber relativamente mais para ajudar seu corpo a manter o equilíbrio correto de líquidos.

As pessoas com urostomia geralmente são aconselhadas a beber de 2 a 3 litros de líquido por dia.

Álcool e bebidas com cafeína

O álcool é bom com moderação, assim como o chá e o café, mas esteja ciente se houver qualquer reação no sistema urinário. Água e sucos ainda são melhores fontes de líquido; portanto, tome cuidado para não usar café ou chá como substituto da água.

Fechar

Intimidade

A estomia e sua vida sexual

A estomia e sua vida sexual

Você ainda pode ter uma vida sexual satisfatória após a cirurgia de estomia. Aprenda como as mudanças em seu corpo afetam sua vida sexual - e como superar as inseguranças na cama. Leia mais

Você ainda pode ter uma vida sexual satisfatória após a cirurgia de estomia. Aprenda como as mudanças em seu corpo afetam sua vida sexual - e como superar as inseguranças na cama.

Intimidade e relações sexuais são uma parte natural da sua vida. Obviamente, a operação mudou seu corpo, mas, apesar do que vemos nos anúncios e nos filmes, um corpo perfeito não é necessário para uma vida satisfatória ou uma vida sexual satisfatória.

Quanto mais cedo você começar a se sentir confortável com as mudanças no seu corpo, melhor - não é sua estomia que determina suas limitações em relação à intimidade!

Nada de bom vem da ansiedade

É importante se sentir bem, não apenas fisicamente, mas psicologicamente também. A ansiedade e a dúvida afetam tanto o desejo quanto a função sexual - e impedem que você se concentre no seu parceiro. A autoestima e a confiança não apenas fazem você se sentir melhor, mas também ajudam seu parceiro a se sentir melhor.

Leva tempo para se adaptar

Outra coisa importante é a aceitação - do seu parceiro e de você mesmo. Evite colocar pressão sobre você e sobre o outro. Tente aceitar que está tudo bem se demorar um pouco para que sua vida íntima volte a ser como era antes.

Sexo é mais que relação sexual

Lembre-se de que a intimidade é muito mais que uma relação sexual, e pode ser gratificante e divertida por si só. Tire um tempo para desfrutar simplesmente tocando um ao outro, abraçando, fazendo carinho e beijando - então, sentir-se pronto para a relação sexual pode muito bem vir naturalmente com o tempo.

Fechar
Falando sobre sexo

Falando sobre sexo

Como abordar a discussão sobre sexo com seu parceiro ou com quem você estiver saindo. Leia mais

É importante poder discutir a intimidade com seu parceiro de maneira descontraída e sem pressão. Mesmo que isso o faça se sentir envergonhado a princípio, você pode ter certeza de que isso apenas aprofundará o vínculo de respeito e confiança entre vocês. Isso também vale se você estiver saindo com alguém ou pensando em conhecer alguém novo.

Compartilhe seus sentimentos

Esteja aberto para discutir seus sentimentos também, para que seu parceiro não interprete de maneira equivocada a relutância inicial em ter relações sexuais.

Além disso, você não deve interpretar como rejeição se o seu parceiro estiver preocupado em machucar a estomia. Em vez disso, compartilhe suas preocupações e ouça as preocupações de seu parceiro. Elas normalmente incluem:

  • Limitações físicas, como secura da vagina ou problemas com ereções
  • Dor
  • Medos em termos de odor, vazamento ou rejeição
  • Raiva, ressentimento ou culpa, que interferem no desejo sexual

O segredo de uma vida sexual feliz

Lembre-se de que sua atitude é provavelmente o ingrediente mais importante para uma vida sexual feliz. Então faça o que achar necessário para se sentir relaxado, livre e à vontade com seu corpo. E falar sobre essas questões é um grande passo adiante. 

Fechar
Preocupação em vez de prazer?

Preocupação em vez de prazer?

Como a cirurgia afetará minha vida sexual? Leia mais

A intimidade após a estomia depende muito da natureza da cirurgia que você realizou. Por exemplo, impotência temporária ou permanente e/ou desconforto podem resultar da remoção do reto ou da bexiga, embora a maioria dos homens não tenha problemas para atingir o orgasmo.

Se você apresentar impotência, entre em contato com o enfermeiro de cuidados com a estomia - existem várias opções para minimizar o problema. É importante tentar conversar abertamente com seu parceiro sobre as mudanças, mesmo que você se sinta constrangido.

Não tenha vergonha de falar com seu enfermeiro ou médico, que provavelmente está acostumado a discutir essas questões e poderá ajudá-lo de várias maneiras, tanto com conselhos quanto com produtos de suporte.

Existe algo que eu deva evitar por completo?

Como regra geral, você deve conversar com seu médico sobre qualquer tipo de atividade sexual que deva evitar.

Dependendo do motivo da sua cirurgia, pode ser necessário evitar a relação anal. Se você é uma mulher e fez uma cirurgia reconstrutiva vaginal, precisará da permissão do seu médico para retomar a relação vaginal.

Como posso evitar dor durante a relação sexual?

Embora experimentar posições sexuais que desviam o peso da sua estomia possa ajudar, (como apoiar-se em um travesseiro e o uso de lubrificantes), a ajuda mais importante é conversar abertamente com seu parceiro sobre essas mudanças e tentar não se sentir constrangido por causa da cirurgia.

Lembre-se também de que existem outras maneiras de fazer sexo, além da penetração.

O que fazer com a minha bolsa?

Em primeiro lugar, manter a bolsa limpa e vazia é uma boa ideia. Convém colocar uma nova bolsa antes e há várias boas opções se você quiser usar uma bolsa menor.

Algumas pessoas utilizam um mini cap. Outras pessoas podem trocar para uma minibolsa ou uma bolsa fechada. Todas essas opções são menores, menos volumosas e mais discretas.

O que posso vestir para me sentir mais confiante?

Os homens podem usar uma camiseta que cubra a bolsa, ou uma peça, como uma faixa, para ajudar a proteger a bolsa.

Se você é uma mulher, roupas íntimas como uma chemise, um corpete ou uma camisola podem ajudá-la a se sentir atraente enquanto ainda cobre completamente sua bolsa. Roupas íntimas sem fendas também podem ser uma opção para fornecer mais apoio à estomia, à medida que o corpo se movimenta.

Outra opção de produto é uma capa de bolsa, que pode vir em uma variedade de cores diferentes. Isso pode permitir que você se sinta mais discreta.

O que posso fazer para evitar o odor?

Um desodorante lubrificante pode ajudar a evitar odores durante a relação sexual.

Fechar

Viagens

Dicas para viajar de avião

Dicas para viajar de avião

O que você deve saber antes e depois de uma estomia para viajar de avião. Leia mais

De bolsas estouradas a retenção na segurança do aeroporto. Existem algumas histórias assustadoras por aí quando se trata de viajar de avião com uma estomia. Mas não há realmente nenhuma razão pela qual sua estomia o impeça de voar.

O que fazer antes de voar

Bem antes de voar, você deve verificar seu seguro-viagem.

Leve mais suprimentos do que você acha que precisa - pelo menos 50% a mais, talvez até o dobro da quantidade de bolsas que você usaria pelo mesmo período em casa, apenas no caso de ter problemas estomacais ou ficar preso em algum lugar sem acesso a suprimentos.

Corte as bases com antecedência

Divida seus suprimentos em bolsas diferentes, caso sua bagagem seja perdida ou o voo atrase.

Leve o máximo que puder na bagagem de mão, e corte todas as bases antes de voar, pois nem sempre você poderá levar tesouras na bagagem de mão.

Leve lenços em vez de líquidos

Tesouras não são as únicas coisas que você não pode levar para o avião. Líquidos e latas de aerossol também podem ser proibidos - e isso significa que você não poderá levar produtos de suporte, como removedores de adesivo e cremes, a menos que contenham 100 ml ou menos. Felizmente, muitos produtos de suporte também estão disponíveis como lenços - lembre-se de levar muitos deles na bagagem de mão.

Como evitar problemas na verificação de segurança

Os funcionários de segurança geralmente são muito bons no tratamento discreto e respeitoso das pessoas com estomia, mas talvez seja útil procurar como dizer "bolsa de estomia" no idioma local.

A maneira mais fácil é levar uma declaração de viagem que explique sua condição em diferentes idiomas.

Antes de decolar

Tente chegar cedo ao portão, para que você possa trocar sua bolsa antes do embarque.

No ar

Existe um pequeno risco de que a mudança de pressão na cabine faça com que a bolsa se infle. Se isso acontecer, tudo o que você precisa fazer é ir ao banheiro e esvaziá-la ou trocá-la.

E lembre-se de que, frequentemente, a formação de balão é causada por algo que você come ou bebe - por isso, quando estiver voando, tenha cuidado extra com bebidas gaseificadas e alimentos que causam gases.

Como evitar cheiro e som

É uma boa ideia reservar um assento na fila de trás, perto dos banheiros. Dessa forma, você poderá liberar gases em um espaço privado se a bolsa começar a inflar. Saber que você tem essa oportunidade pode ajudar a aliviar algumas de suas preocupações e, também, a se sentir mais confiante.

Você pode ficar um pouco constrangido com os sons da bolsa. Nesse caso, você ficará agradavelmente surpreendido com o quão barulhenta é uma cabine de avião. Talvez você não tenha notado isso antes, mas é muito improvável que sua bolsa possa fazer barulhos altos o suficiente para serem ouvidos na cabine.

Você deve informar o pessoal da cabine?

Não há necessidade de informar os comissários de bordo sobre sua estomia com antecedência (a menos que você pense que isso faria você se sentir mais seguro), e provavelmente eles nem perceberão.

Fechar
Fazendo as malas e planejando

Fazendo as malas e planejando

Uma breve lista do que levar e planejar antes de sair de férias ou para outras viagens, incluindo muitas horas de carro, ônibus, trem ou avião. Leia mais

Sua estomia não deve impedi-lo de viajar. No entanto, você precisa de um pouco de preparação extra, especialmente no início.

Leve uma bolsa para troca

Se você estiver viajando de carro, ônibus, trem ou avião, é importante levar uma pequena mala, em que é possível guardar bolsas extras e outros suprimentos que podem ser necessários.

Como evitar irritações do cinto de segurança

Se você viaja de carro, também pode ser útil levar uma pequena almofada. Coloque-a no colo entre o cinto de segurança e a bolsa. Dessa forma, você pode evitar o atrito entre o cinto de segurança e a bolsa.

Viajando de avião? Leve uma Declaração de Viagem

Você está preocupado em passar pela segurança no aeroporto e ter que explicar sua condição ao pessoal da segurança? Nesse caso, uma das coisas que você pode fazer como uma preparação extra para manter as surpresas ao mínimo é obter um Certificado de Viagem.

Um Certificado de Viagem é um documento simples, explicando sua condição médica. Ele pode ser mostrado ao oficial de segurança, para eliminar a necessidade de você tentar explicar pessoalmente na frente de outros viajantes.

Faça o download da Declaração de Viagem aqui - https://www.coloplastcare.com/siteassets/3.-lifestyle/l5_travel/l5.5-travel-certificate/cp_travel_certificate_.pdf

Você precisa de seguro adicional?

Antes de viajar para o exterior, você precisa verificar como suas condições e circunstâncias são cobertas pela sua apólice de seguro-viagem. Talvez você precise procurar uma cobertura de seguro adicional - se for o caso, certifique-se de declarar sua estomia.

Isso não deve resultar em um grande ágio. A companhia de seguros provavelmente estará mais preocupada com a condição que levou à sua cirurgia de estomia em primeiro lugar. De qualquer forma, pergunte a mais de um provedor de seguros.

Às vezes, ultrapassar um determinado limite (por exemplo, 12 meses após a cirurgia) tornará o seguro significativamente mais barato, o que poderá impactar em seus planos de viagem.

Obter suprimentos e ajuda no seu destino

Também vale a pena descobrir com antecedência onde e como você pode obter assistência médica no seu destino de viagem.

Se você estiver em uma viagem mais longa, verifique se é possível obter os suprimentos de estomia necessários onde está indo.

Fechar
Dicas para climas quentes

Dicas para climas quentes

Indo para algum destino quente? Uma pequena lista do que lembrar de levar, incluindo o que vestir. Leia mais

Ao começar a pensar em planejar as férias, seria bom considerar algumas coisas bastante práticas de antemão - especialmente se você estiver indo para algum lugar quente.

Um guia rápido de moda praia para estomia

O melhor conselho é experimentar antes de comprar. Infelizmente, comprar roupas de banho especiais não é garantia de um ajuste ideal, mas, por outro lado, é possível encontrar roupas de banho comuns que atendam perfeitamente às suas necessidades.

As mulheres podem querer procurar um maiô com detalhes ou padrões na área do abdome para encobrir a bolsa.

Os homens podem experimentar usar sunga por baixo de um calção mais solto, para ajudar a manter a bolsa no lugar.

Indo para algum lugar quente?

Lembre-se de aplicar protetor solar depois de colocar a bolsa. A loção pode afetar a base adesiva e dificultar a aderência. Se o clima estiver quente o suficiente para fazer você transpirar mais do que o normal, pode ser necessário trocar a bolsa com mais frequência.

Verifique se a pele está completamente seca antes de aplicar uma nova base, para uma boa adesão. Pode ser um pouco complicado se o clima estiver muito quente e úmido - se for difícil secar a pele, você pode usar um secador de cabelo para secar a área (cuidado para não ficar muito quente).

Hidrate-se

Com o calor, há um risco maior de desidratação e diarreia, mas, com alguma preparação, você não precisa se preocupar. Certifique-se de beber bastante água e levar remédios para diarreia com você, por precaução.

Beba água engarrafada em vez de água da torneira - e evite cubos de gelo, pois geralmente são feitos de água da torneira.

E quanto ao descarte das bolsas?

Geralmente, é uma boa ideia levar sacos de lixo descartáveis ​​com você quando sair. Dessa forma, se você estiver com problemas para localizar uma lixeira adequada no local onde trocar a bolsa, poderá usar uma sacola plástica até encontrar uma lixeira pública.

Os 6 mandamentos das férias:

  • SEMPRE guarde suas bolsas em um local fresco
  • Beba água engarrafada - e muita
  • Use água potável para limpar a área de estomia ao trocar a bolsa
  • Coloque a base antes de passar qualquer protetor solar
  • Feche e esvazie as bolsas usadas, e descarte-as com o lixo normal
  • Se você se sentir constrangido de dispensar as bolsas no banheiro do hotel, use lixeiras públicas
Fechar
Declaração para viagem

Declaração para viagem

Evite problemas de segurança levando um certificado de viagem. Leia mais

Veja um modelo aqui -> https://www.coloplastcare.com/siteassets/3.-lifestyle/l5_travel/l5.5-travel-certificate/cp_travel_certificate_.pdf

Fechar

Impacto emocional

Aceitando as mudanças

Aceitando as mudanças

Algumas dicas e estratégias para lidar com os contratempos e frustrações que surgem ao viver com uma estomia. Leia mais

Lidar com as mudanças após a cirurgia de estomia pode ser uma viagem turbulenta, com muitos altos e baixos ao longo do caminho. Não há cura mágica, mas com o tempo você alcançará equilíbrio e felicidade em sua vida - assim como outros que passaram por desafios semelhantes.

Quando a frustração se instala

No começo, você provavelmente estava preocupado com todas as habilidades práticas que precisava aprender. E talvez você tenha se sentido aliviado no início, porque a cirurgia fazia parte de um tratamento para uma doença ou, pelo menos, para muitas dificuldades.

Mas quando você começa a voltar à vida cotidiana, sentimentos de confusão e frustração podem começar a surgir. Embora não exista uma solução universal para lidar com esses sentimentos, há certas coisas que você pode fazer para recuperar o equilíbrio em sua vida.

Assuma o controle

Não é incomum experimentar uma perda de controle sobre sua situação. Se for esse o caso, você deve participar ativamente de todas as decisões relacionadas à sua estomia, desde a escolha de seus produtos até o estabelecimento de limites para o que você está e não está pronto. Isso lhe dará uma maior sensação de controle, e sem dúvida fará com que você se sinta mais forte.

Você ainda é a mesma pessoa

Também é bastante natural sentir uma certa sensação de perda de identidade, como se, de alguma forma, você se tornasse alguém diferente após a cirurgia.

Nesse aspecto, é importante continuar fazendo as coisas que você costumava fazer e gostava antes. Não para ser nostálgico em relação à vida antes da cirurgia, mas para se lembrar de todas as experiências positivas que você ainda pode desfrutar.

Faça uma lista de todas as coisas que você costumava fazer e gostava antes, e certifique-se de continuar fazendo pelo menos algumas delas todos os meses. E lembre-se: apenas as suas circunstâncias físicas mudaram. Não quem você é como pessoa.

Fechar
Como falar sobre sua estomia

Como falar sobre sua estomia

Você tem medo de conversar com outras pessoas sobre sua estomia? Você não sabe o que dizer para as crianças? Aqui estão algumas dicas de conversa sobre estomia. Leia mais

Falar com outras pessoas sobre sua estomia pode ser uma tarefa assustadora. Geralmente, é útil ter uma abordagem bastante estratégica - especialmente no começo.

Como se preparar para a conversa

Comece contemplando o que você quer da conversa. Deseja poder falar abertamente com a outra pessoa ou deseja mostrar que nada realmente mudou?

Isso ajudará você a lidar com os sentimentos, necessidades ou preocupações em uma situação específica, em vez de "apenas" falar sobre sua estomia - e você terá uma chance muito melhor de evitar ficar decepcionado ou se expor.

Anote o início da conversa

Isso pode parecer bobagem, mas geralmente é apenas o começo de uma conversa difícil que é realmente difícil. Portanto, ao saber exatamente com o que você deseja começar, você facilita a abordagem.

Tenha uma atitude positiva

Como você age e como diz o que quer dizer influenciarão bastante o resultado da conversa. Portanto, mesmo que você esteja nervoso, respire fundo e permaneça positivo. Seu ouvinte provavelmente copiará essa posição e se sentirá mais relaxado.

Um pouco de leveza bem colocada também pode ajudar a aliviar a tensão para você e seu entorno e controlar o tom da conversa.

Coloque-se na posição do seu interlocutor e encontre consensos

Seu interlocutor provavelmente não teve o benefício de se preparar para a conversa. Antes de ficar chateado ou zangado com uma resposta decepcionante, tente se colocar na posição de seu parceiro de conversa. Talvez uma resposta irritada seja apenas uma resposta emocional ao medo de perder você ou o relacionamento que vocês dois têm?

Reconheça os sentimentos e as razões da outra parte para reagir como ele ou ela. Isso o tornará mais sensível quando você disser como gostaria que ele tivesse reagido e o que isso fez você se sentir.

Tente identificar as preocupações em comum que vocês possam ter e desenvolva a partir do que vocês compartilham para criar um consenso. Esta é a melhor maneira de obter uma conversa construtiva, generosa.

Quando a conversa fica muito séria

É fácil ficar obcecado em falar sobre sua estomia e focar nela. Mudar o foco da sua estomia de tempos em tempos para retomar conversas sobre suas “velhas” paixões, hobbies e interesses ajudará a tranquilizar amigos e familiares de que o relacionamento de vocês não mudou.

Você não precisa incluir todo mundo

Ao discutir sua condição com alguém, você se coloca em uma posição profundamente vulnerável.

E, com exceção de algum filho ou neto, você deve ter essas conversas por você, não pelas outras pessoas.

Se alguém não está lhe dando a oportunidade de expressar seus pensamentos e sentimentos, mas sim bombardeando você com conselhos, por mais bem-intencionados que sejam, sinta-se à vontade para encerrar a conversa.

O que dizer para as crianças

Se houver filhos pequenos ou netos em sua vida, seu primeiro pensamento pode ser que eles são jovens demais para entender.

Mas esconder a verdade deles pode fazê-los pensar que uma situação é mais grave do que realmente é, e as crianças tendem a lidar bem se receberem as informações de uma maneira simples e honesta.

Como dizer aos adolescentes

Não é incomum para adolescentes ou crianças mais velhas que eles reajam com raiva ou se afastem quando confrontados com a condição de saúde ou cirurgia dos pais.

Alguns pais optam por contar aos adolescentes apenas pontos importantes sobre a cirurgia, mas lembre-se de que, apesar das reações indesejáveis, ainda é importante que eles ouçam suas respostas abertas e honestas às perguntas deles. Lembre-se também de que qualquer raiva é apenas um amor velado por você e enraizado no medo de perdê-lo.

Fechar
Lidando com emoções negativas

Lidando com emoções negativas

Fazer uma estomia pode ser exaustivo e não é incomum se sentir afetado ou mesmo deprimido de vez em quando. Aqui estão algumas estratégias para lidar com essas emoções. Leia mais

Passar pelas mudanças pelas quais passou não é apenas um desafio físico, mas também mental.

Perder algo que você sempre conheceu pode ser muito desafiador. Isso é verdade para quase todas as pessoas - não apenas para pessoas com estomia. Muitas pessoas percebem seu corpo como uma espécie de materialização de sua identidade e, quando isso muda radicalmente, como na cirurgia de estomia, pode abalar sua compreensão de quem você é.

Permita-se tempo para sofrer

Mudanças drásticas, como ter uma estomia, podem desencadear sentimentos de alienação, e a maioria das pessoas terá certa dificuldade em aceitar a estomia como parte delas.

Com o tempo, o sentimento de alienação irá embora, mas até que isso aconteça, é importante que você se permita lamentar o que perdeu. O luto pode ser uma parte positiva e necessária do processo - e não algo que você precise reprimir ou temer.

Obviamente, se você estiver passando por um estresse extremo ou um sentimento de desesperança, deve procurar ajuda profissional imediatamente. Se você não tiver certeza do que fazer, ligue para seu médico ou enfermeira e diga-lhes o mais honestamente possível como você se sente.

Serei um fardo?

Uma preocupação comum das pessoas com estomia é de que elas são um fardo para os demais, levando algumas a manter a estomia em segredo - ou como um tabu. Mas permitir o contato das pessoas que se importam com você e permitir que elas ajudem você provavelmente tornará as coisas muito mais fáceis.

Seus amigos e familiares provavelmente estão procurando maneiras de apoiá-lo - então nunca se sinta mal por contata-los, pois eles só se sentirão privilegiados por serem incluídos.

Serei eu mesmo novamente?

Quando você está passando pelo processo de cura mental, é muito normal começar a temer se algum dia você será realmente capaz de se libertar de pensamentos infelizes.

Tente se permitir algum descanso mental, não se pressionando para se sentir de uma determinada maneira. Existem coisas que você não pode simplesmente realizar ou que deseja que aconteçam.

A mente é algo forte e pode se curar de maneiras extraordinárias, se permitirmos. Mas, assim como o processo de cura física após a cirurgia demorou, o mesmo ocorre com a cura emocional. Você será você mesmo de novo - embora seja uma versão ligeiramente diferente, talvez até mais forte do que antes.

Sente que está preso?

Se você acha que esperou muito tempo para que o progresso se manifestasse, não hesite em procurar ajuda profissional. O seu médico ou enfermeira podem, sem dúvida, ajudá-lo a apontar a direção certa, se necessário.

Fechar

Histórias de superação

Lilian Castro

Lilian Castro

Conheça a história da Lilian, ileostomizada e usuária-embaixadora da Coloplast. Leia mais

"Olá. Eu fui diagnosticada com Doença de Crohn há 20 anos.

Em 2017, fui submetida a uma ileostomia por complicações da doença, como fístula e estenose, em que os imunossupressores não estavam mais fazendo efeito. As internações eram constantes e a vida em família já não existia mais.

No primeiro mês depois da cirurgia, após passar por algumas complicações devido a cicatrização, pude perceber a oportunidade que tive de voltar a viver.

As dores insuportáveis, dores de barriga constantes e noites mal-dormidas não existiam mais, e tudo isso foi me fortalecendo e me dando forças para viver como se cada dia fosse único.

Conheci a Coloplast através de uma indicação. Os especialistas do programa Coloplast Ativa me trataram com respeito e deram sugestões de produtos de acordo com a minha necessidade. Sempre preocupados em ajudar, me deram todo o suporte, afinal tudo era novo e diferente. Eu recebi visitas em casa das consultoras Ativa, e depois sempre me ligavam para saber como eu estava.        

Três meses depois que operei voltei a dançar, andar de patins, brincar com a minha filha e até saltei de paraquedas e tirolesa, mesmo morrendo de medo de altura.

A vida é uma caixinha de surpresas, nos ensinando a cada dia como é bom viver independentemente da sua limitação. O tempo se encarrega de nos fortalecer, e hoje não consigo me ver sem ser estomizada."

Acompanhe a Lilian no Instagram.

Fechar
Átila Beck

Átila Beck

Conheça a história do Átila, colostomizado e usuário-embaixador da Coloplast. Leia mais

"Trabalhei com eventos durante grande parte de minha vida profissional e, nesta jornada, estar com pessoas e ver a alegria dos outros sempre foi minha satisfação.

Mas, como sabemos, nem tudo na vida é alegria. Em 2006, com 44 anos de idade, estava com um problema sério de hemorroida. Por mais de seis meses, sofri com dores absurdas e incontroláveis, que só melhoravam com determinados medicamentos e ao colocar pedras de gelo no ânus, para alívio imediato. Sentar de forma habitual em uma cadeira, por exemplo, era impossível! Às vezes, tinha que me sentar “de lado”. Assim meus dias seguiam bem tristes e cheios de sofrimento.

Convencido pelo médico, resolvi, no final do mesmo ano, passar pela penosa cirurgia de hemorroida. Já no quarto do hospital para recuperação, o médico entra com um vidro e mostra o material retirado, com margem de segurança, segundo ele, para ser enviado à biópsia.

No penoso Natal de 2006 e o recém-chegado ano de 2007, aguardava junto com a família o resultado da biópsia que, em meados de janeiro, foi assim descrito: “adenocarcinoma maligno de intestino grosso com nódulos na parede posterior do reto”. Meu mundo desabou. Mas busquei forças e iniciei o tratamento.

Fui internado e operado na Santa Casa de São Paulo, no período de 05 a 13 de março de 2007, com retirada de parte do intestino grosso e amputação abdomino-perineal do reto.

Entrei aí para as estatísticas de mais um estomizado... E vida que segue, agora para as sessões de quimioterapia e radioterapia, na Unicamp, em Campinas - e continuidade do tratamento.

A confiança que tomou conta de mim desde o princípio e o querer viver a partir dessa nova chance de vida tornou-me uma pessoa melhor em tudo.
Daí para cá já foram, além de diversos trabalhos, uma graduação e mais três pós-graduações lato sensu na área de marketing – área de minha paixão e aptidão.

E, para minha maior felicidade, conheci o programa Coloplast Ativa, que me ofereceu mais um suporte à vida com toda a orientação! Antes, as informações eram muito limitadas. Com a participação nesse programa, a vida abriu horizontes que, até então, as dificuldades e respostas não existiam, o que demonstra o total cuidado da Coloplast com os seus usuários.

No auge dos meus 56 anos – destes, 13 estomizado – vivo da melhor forma possível: alimento-me bem, faço exercícios regularmente (gosto de caminhadas ao ar livre), divirto-me com os amigos, adoro estar em família, namoro muito, tento agregar somente coisas boas e nunca fazer da rotina um caminho dificultoso. E, principalmente, não me vitimizo diante desse problema, pois sinto que tive outra chance de levar a vida que prezo e buscar os sonhos que almejo.

Sou testemunha disso!"

Acompanhe o Átila no Instagram.

Fechar
Frank Miguel

Frank Miguel

Conheça a história do Frank, ileostomizado e usuário-embaixador da Coloplast. Leia mais

"Olá, meu nome é Frank Miguel, sou atleta de fisiculturismo e empresário. Descobri a doença de Crohn em 2010, mas os médicos me disseram que meu diagnóstico já era mais antigo. Há alguns anos, descobri também uma fístula perianal que até hoje me persegue...

Comecei o tratamento logo com a retirada da fístula, e aí começou a luta: quanto mais remédios eu usava, mais idas ao banheiro e mais dores. Até que, em 2017 tive uma obstrução no intestino - em que meu intestino não aguentou e começou a voltar fezes, e que me fez ser internado na CTI.

Saí do hospital com uma bolsa de ileostomia, e achei que seria o fim da minha vida, por ser um atleta de alto nível. Achando que não poderia fazer mais nada, fiquei três meses deprimido, e realizei mais nove cirurgias. Até que Deus me deu sabedoria para sair da cama e mostrar o real propósito da bolsa. Voltei a treinar e, em 2018, me consagrei campeão mineiro no campeonato de fisiculturismo.

Foi aí que percebi que poderia incentivar e inspirar as pessoas a entender que a bolsa é vida, e ela que salvou a minha. Conheci a Coloplast e seus produtos mudaram a minha vida para melhor, me dando mais conforto e segurança no meu dia a dia e nos meus treinos. Sou muito grato a Deus por essa nova oportunidade na vida.".

Acompanhe o Frank no Instagram.

Fechar
Tatiane Lacerda

Tatiane Lacerda

Conheça a história da Tatiane, ileostomizada e usuária-embaixadora da Coloplast. Leia mais

"Oi! Sou a Tati, de Sertãozinho, interior de São Paulo. Fui diagnosticada aos 9 anos de idade com Doença de Crohn, mas, antes disso houve muitas dores, emagrecimento e vômitos. Fui encaminhada para o Hospital das Clínicas, fiz uso de imunossupressores por um tempo, mas não havia 100% de melhora. Com isso, fiz diversas cirurgias para tirar várias partes do intestino. Aos 18 anos, tive uma fístula perianal, que só foi aumentando conforme o tempo.

Ao todo, fiz 40 sessões de hiperbárica (uma máquina de oxigênio pressurizada no corpo todo), mas tive uma piora e perdi totalmente a qualidade de vida. Cada vez que ia ao banheiro, segurava na mão da minha tia de tanta dor.

Quando fiquei internada pela última vez, depois de tantas outras camas de hospitais, decidiram que eu colocaria uma bolsa de ileostomia, e tive o ânus amputado.

O medo do desconhecido é inevitável, mas, quando ouvi que a dor que eu ia sentir não iria existir mais, eu aceitei e deixei que a força me encontrasse. Durante o tempo de recuperação, comecei a entender e aprender a usar a bolsa que me seguiria durante toda a vida. A primeira bolsa que eu usei foi a da Coloplast, uma bolsa única, tanto no uso quanto na estética. Uma amiga me indicou uma das enfermeiras do programa Coloplast Ativa, que me ensinou como ter um uso melhor de cada produto, para eu me sentir cada vez mais segura. A Coloplast realmente mudou a minha vida.

Minha dica para você, estomizado, é: estude, se informe, procure saber, porque você jamais estará sozinho. E não há motivos para você não querer ser feliz. Estou com 25 anos, cheia de vontade de viver. Então se mostre, se aceite e ouse ser feliz, sim. Coloplast é qualidade de vida para mim!"

Acompanhe a Tatiane no Instagram.

Fechar
Ronnen Bastos

Ronnen Bastos

Conheça a história de Ronnen, colostomizado e usuário-embaixador da Coloplast. Leia mais

"Minha história começa no ano de 2019, mais precisamente no mês de setembro do mesmo ano, quando infelizmente fui diagnosticado com C.A de reto baixo T2 e foi quando começou a minha luta. Antes de ser diagnosticado tinha uma vida ativa, lutando em busca de meus sonhos, trabalhava por conta própria e meu sonho era ser um grande empresário no ramo em que eu atuava (comércio de produtos alimentícios). Infelizmente esse sonho foi posto de lado um pouquinho para que eu pudesse lutar por minha vida, pois quando se descobre que se tem CÂNCER, imaginamos de imediato que vamos morrer. Pois bem, não foi assim graças a Deus. Consegui fazer meu tratamento da forma mais rápida possível e com ajuda da familia não demorei muito a começar meu tratamento.

Não foi fácil, foi um tratamento muito pesado (Quimioterapia e Radioterapia), mas graças a Deus eu consegui resistir e terminar sem interrupções, pois o quanto antes terminasse, as chances de não precisar operar seria muito grandes, até por q o tumor era bem pequeno. Infelizmente depois de todo esforço feito de última hora, o meu médico achou melhor operar, mas tinha me dito que seria uma cirurgia simples e depois iria reverter. Pois bem, confiei e fui esperar a cirurgia chegar. No dia 24 de maio de 2020 em plena pandemia fui me internar para o procedimento cirúrgico.

Infelizmente nada saiu como foi me dito pelo meu médico. Depois quando acordei da cirurgia, vi que estava todo cortado, e já com a bolsa de colostomia, pois o mesmo médico me disse que não iria nem precisar, que seria apenas uma cirurgia de dissecação do tumor, mas infelizmente nada do prometido aconteceu. 24 horas depois veio um médico e me disse que eu estava amputado do ânus, imaginem só o meu sentimento... Não foi fácil, além das dores de desespero. Mas o pior ainda estava por vir, tive 3 infecções hospitalares generalizadas, onde quase morri, passei 27 dias internado e com 08 dias de operador me submeti a uma segunda cirurgia. Os pontos estouraram e até minhas vísceras vieram para fora do meu abdômen. Além das dores, o desespero. Não foi fácil, mas graças a Deus que resisti. a tudo isso. A recuperação não foi mole não, mais sofrimento, muitas lágrimas, vontade até de morrer, mas não era só o desespero. Tudo iria se ajeitar com o tempo.

Mas, como um homem de fé que sou, confiei em Deus e lutei por minha recuperação, depois de tudo passado fui pra primeira consulta já recuperado para saber como iria ficar meu tratamento, pois já que me amputaram era porque a situação estava feia. Mas não, foi o contrário. O laudo das Biopsias deu negativo, refizeram 3 contra-provas e da mesma forma foram negativas. Enfim, eu já não tinha mas câncer quando me operaram, meu médico até quis brincar me dizendo que não iria ter mas câncer nunca mais!... Glória a Deus e nem desejo a ninguém isso!

Pois bem, hoje estou aqui, levando a vida, ainda aprendendo, pois a cada dia aprendemos alguma coisa, mas foi no ano passado que comecei a comprar as bolsas da Coloplast. Até então eu só usava a de peça única drenavel de uma outra marca, e pesquisando na Internet conheci a de duas peças que atualmente eu uso e atendem a minha necessidade.

Hoje faço parte de um programa do governo do estado onde eles disponibilizam 10 bolsas por mês, mas não é o suficiente, pois ainda preciso de vários outros produtos que a Coloplast tem e que tenho que comprar por fora, mesmo sabendo que os materiais para uso de colostomizados não são baratos. Graças a Deus no último dia 02 de fevereiro de 2021, recebi uma ligação do PAM dizendo para eu comparecer que a Coloplast iria doar umas bolsas.Uma coisa eu lhes digo, durante esse tempo que estou colostomizado nunca tive um atendimento tão bom assim como tive das enfermeiras da Coloplast Ativa, e fora dizer que o kit Coloplast Ativa que ganhei é uma maravilha. Tem quase tudo que um ostomizado precisa pra ter uma vida um pouco melhor. Lhe digo que muitos outros colostomizados precisam conhecer, pois em nosso estado tudo é mais difícil. Conhecimentos sobre o assunto ainda são poucos, além lugares que temos para nos ajudar, mas o programa da Coloplast Ativa é ótimo, fora o atendimento e orientações das enfermeiras que são ótimos também!"

Acompanhe Ronnen no Instagram.

Fechar

Minha Estomia Não Me Define

A sua estomia define você? Define a sua rotina, o seu dia a dia? A sua estomia te limita, te impede de fazer o que você sempre fez antes dela? A sua estomia te impede de viver a vida que você sempre quis? A deles não.

Leia os depoimentos de nossos usuários que fazem muito mais do que você imagina.

Quer ver sua história aqui também? Conte para a gente.

Cicero Andrade

Cicero Andrade

Maceió, Alagoas Ler depoimento

Quando fui informado pelo meu médico que para retirada do câncer eu teria que usar definitivamente uma bolsa de colostomia, foi assustador, horrível . Mas graças a Deus, Jesus Cristo, Maria Santíssima, minha família, meu companheiro e os amigos verdadeiros, hoje após 02 meses de cirurgia, vivo muito bem fazendo minhas tarefas que fazia antes em casa ajudando meu companheiro, juntos com antes vamos as compras, feiras, casa de amigos e família, shopping. Tenho estomia e ela não me define.  

Fechar
Joao Carturan

Joao Carturan

São Paulo, SP Ler depoimento

Eu nasci prematuro de 34 semanas com o intestino obstruído,  com 3 dias de vida precisei fazer a cirurgia onde fiz a ileostomia,  fiquei muito tempo internado por várias complicações,  e foram tempos difíceis,  hoje eu tenho 5 aninhos, mas eu amo brincar, correr, fazer natação, capoeira,  sou um menino muito alegre,  feliz, gosto muito de animais e dinossauros, meu passeio preferido é ir ao Aquario de São Paulo e na casa dos meus avós! Eu vou pra escola e tenho uma vida normal,  minha bolsinha é minha companheira de vida, faz parte de mim e a gente se dá super bem! Minha ostomia é minha amiga, minha mamãe fala que eu tenho a barriga mais linda do mundo, ela ama minhas cicatrizes e minha ileostomia.

Fechar
Ademar Junior

Ademar Junior

Teresina, Piauí Ler depoimento

Me chamo Ademar Jr , tenho uma ileostomia definitivo devido ao CA , a minha ileo nao me define pq , vivo a vida normal como todos , pratico atividades física , corro e malho durante a semana , final de semana saiu com meus amigos vou a praia e aos shoppings  e as vezes viajo .

Fechar
Carlos Golçalves

Carlos Golçalves

Senador Canedo, Goiás Ler depoimento

Sou ostomizado devido a um câncer no reto. No começo achei que não iria retomar minha vida. Mas com apoio dos meus familiares, retomei minhas atividades físicas, natação, voltei a trabalhar normalmente, sou empresário, me casei, tive a minha lua de mel. Voltei a viajar pra praia, uma das coisas que sempre amei. Voltei a tomar banho de piscina, a fazer sauna. Utilizo as bolsas da coloplast inclusive o oclusor. Graças a essas peças e algumas adaptações levo a minha normalmente. Eu não deixo de fazer nada que tenho vontade.

Fechar
Richelly Galdino

Richelly Galdino

Rio de Janeiro, RJ Ler depoimento

Em 2018 passei por um procedimento cirúrgico  de emergência que me deixou 12 dias em coma com infecção generalizada. Quando acordei foi um susto! E de cara eu ouvi dos médicos, você  está usando uma bolsa de colostomia, tivemos que abrir  seu abdômen e seu ovário  havia estourado pela endometriose e também foi retirado um tumor do seu intestino. Não  assimilei a notícia, pois eu era independente tinha meu próprio negócio fazia musculação, completamente apaixonada pela vida e ouvir(bolsa de colostomia) naquele momento meu mundo caiu.
Com a falta de informação sobre ostomia, material de qualidade e adaptado me trouxe grandes prejuízos desde lesões  na pele peristomal até a depressão. Depois de muitas pesquisas até  chegar nos  produtos da Coloplast   me tornei uma nova mulher.
Me trouxe a independência de volta, novas amizades, novas escolhas e oportunidades....
Passei pelas 35 seções de quimioterapia com muita força  e fé, após esses 2 anos e meio ostomizada não  me vejo sem a minha ostomia vou a praia piscina curto minha família e meus amigos de uma maneira que antes eu não via.
Vivo minha vida intensamente  me amando mais a cada dia, hoje minha ostomia  não  me define estou perto dos meu 40 anos sinto que tenho muito mais a fazer, tempo não para!

Fechar
Cláudio Baldi

Cláudio Baldi

43 anos. Recife, PE Ler depoimento

Uso bolsa de colostomia a 7 anos , devido a Polipose familiar e na cirugia foi descoberto  tbem o câncer, Cirugia que pelos médicos tinha tudo  para ser tranquilo e dar tudo certo para depois fazer a reversão , mas não foi bem assim, teve umas complicações na cirugia que infelizmente fiquei com a bolsa definitiva .. Foi  uma decepção saber disso , mas dessa decepção fiz a força de vontade de continuar firme na vida , tinha uma filha e família que me queriam juntos deles ,, me cuidei fiz a quimioterapia fiquei dia ruim e dias bons , humor as vezes meio fechado e tbem felizes , lutei contra alguns preconceitos mas venci todos e ensinei a eles que me viam com outros olhos .. Continuei minha vida como era antes da cirugia , passeios , namorar , festa , academia , viajar , dirigir , trabalhar e muitas outra coisa muito especial , como casamento e uma filha de 3 anos agora , que nunca imaginaria ter outra filha , mas Deus me deu e eu agradeço muito por que essa ostomia salvou minha vida ,agradeço muito a Deus aos médicos e meu familiares e tbem , a equipe Coloplast de Recife , que desde que sai do  bloco cirúrgico e quando fui para o quarto recebi a visita da representante da coloplast e me apresentou o kit bolsa da alterna , uso até hoje a 7 anos .. Obrigado por tudo .. Com Deus e pensamento positivo, conseguimos tudo ..



Fechar
Gildásio Machado

Gildásio Machado

53 anos, Poá-SP. Ler depoimento

"Sou representante em uma indústria de caixas de papelão. A estomia trouxe de volta qualidade de vida."

Fechar
José Adilson dos Santos

José Adilson dos Santos

Conheça a história de José Adilson dos Santos, colostomizado de Sergipe-PE. Leia o depoimento

"Sou Adilson Franco, Ostomizado Definitivo há seis anos, dois meses e três dias, devido a um câncer de cólon retal com amputação de ânus e reto. Minha estomia não me define porque tive a felicidade de ser bem preparado para essa mudança em meu corpo e que viveria uma vida normal como qualquer outra pessoa, claro que com uma deficiência onde tive que me adaptar para algumas pequenas mudanças no meu ritmo normal de vida. Meu hobby era futebol e como é um esporte de contato fui aconselhado pelo meu médico a escolher uma atividade que não tenha contato. Hoje minha atividade física é na academia e na hidroginástica onde me sinto muito bem e com mais disposição. Deixo aqui um conselho para outros estomizados que acham que não podem fazer uma atividade física. Você pode sim fazer uma atividade física que melhor se adapte e se sinta confortável, procure seu Clínico Geral e seu Cardiologista para exames e procure um profissional habilitado em Educação Física que com certeza irá preparar um programa de atividade física para que você perca ou ganhe peso, além de ter acompanhamento de um Nutricionista.
"A Ostomia é a cirurgia da Vida", por isso viva intensamente cada dia, cada minuto e cada segundo da sua vida como se fosse seu último dia de vida. "Viver é bom demais"."

Fechar
Zoraida Souza Feitosa

Zoraida Souza Feitosa

Conheça a história de Zoraida Souza Feitosa, ileostomizada de Rio das Ostras, RJ. Leia o depoimento

"Me chamo Zoraida Feitosa, sou ileostomizada após um Carcinoma de Reto em 2018, moro em Rio das Ostras, RJ. Sou apaixonada por praia, e vou sempre, de biquíni com minha bolsa a vista, cansei de usar maiô, ficava com o corpo todo bronzeado, mais a barriga branca, isso me incomodava muito, então comprei um biquíni e fui e agora não quero outra vida. Outro dia fui questionada, me disseram que eu vendia felicidade com a Ostomia, respondi que felicidade não se vende, se alcança, pq vivo sempre feliz,  E sem contar que minha estomia me fez sair da minha zona de conforto, hj faço parte do Movimento Ostomizados BR, representando minha cidade, definitivamente minha Estomia não me define!"

Fechar
Cassia Fatima de Souza

Cassia Fatima de Souza

Conheça a história de Cassia Fatima de Souza, de Bauru, SP. Leia o depoimento

"Eu descobri um câncer maligno de reto em 2018, sempre enfrentei tudo com muito bom humor pois sabia que tudo daria certo. Eu sou Cake Designer e com a estomia achei que não conseguiria mais fazer o que eu mais amo,  mas eu conheci uma estomaterapeuta Melina a qual me apresentou a irrigação,  então desde janeiro de 2020 eu faço o uso da irrigação e minha vida é como se eu não tivesse mais nada. Às vezes até esqueço que sou estomizada. Faço meus bolos, e ainda tenho tempo para dar assistência aos estomizados de minha cidade e região,  onde levo uma palavra de conforto e ajudo doando materiais. A estomia é minha vida, ela me devolveu a alegria e motivação para enfrentar a vida como um todo, Deus colocou um anjo na minha vida - Melina Oliveira estomaterapeuta da Coloplast - e hoje sou muito mais feliz por ter a nova chance de viver e de ajudar aqueles que como eu um dia receberam a estomia e digo ESTOMIA É VIDA.


Um adendo importante - Houve um tempo que eu queria deixar de fazer bolos pois quando os meus clientes descobriram que eu era estomizada  deixaram de fazer pedidos comigo pois o preconceito falou mais alto, mas eu parei respirei e pensei: Se for por conta de minha estomia que não querem mais meus bolos então vou refazer minha cartela de clientes,  pois eu tenho apenas um local diferente onde sai a mesma coisa que eles. Só o meu é diferente, eles usam as mãos para se limparem e eu uso luvas,  então eu sou muito mais higiênica que eles."

Fechar
Candinha Jorge

Candinha Jorge

Conheça a história de Candinha Jorge, urostomizada de Jaraguá do Sul - SC. Leia o depoimento

"Me chamo Candinha Jorge, tenho 59 anos e sou ostomizada há 19 anos(Urostomizada). A minha ESTOMIA não me define, a chamo por nome de Vitória, a considero como a Cirurgia que salvou a minha vida. Foram anos de sofrimento, muitas internações, dor, perdi vários órgãos devido a uma infecção generalizada, entre estes órgãos um rim e a bexiga. 23 cirurgias no total todas abdominais. Hoje me sinto uma vencedora. Faço trabalhos voluntários entre estes como representante das Pessoas Ostomizadas de SC. A OSTOMIA não me impede de ser feliz, não me impede de fazer o que eu gosto, não me impede de viajar, ir a praia e aprendi a conviver com a OSTOMIA indo sempre em busca de melhor qualidade de vida. A OSTOMIA para mim, além de salvar a minha vida, foi um grande aprendizado; posso chamar como ESCOLA DE VIDA DA PESSOA OSTOMIZADA!  Sempre teremos muito a aprender e ensinar e ser uma pessoa ostomizada é seguir em frente, a vida continua. Sou grata a Coloplast por esta oportunidade!"

Fechar
Paula Arcuri

Paula Arcuri

Conheça a história de Paula Arcuri, estomizada de São Paulo - SP. Leia o depoimento

"Sou Educadora Física e desde janeiro 2021 sou uma mulher ostomizada por conta de um câncer no reto descoberto em janeiro de 2020. Não deixei me abater, não deixei me definir. Uso a minha história para ajudar outras pessoas a olharem para frente, viver. Faço atividade física, alimentação adequada e estou me preparando para voltar a dar aulas. Viver e ser feliz é meu foco."

Fechar
Rodrigo Cruz

Rodrigo Cruz

Conheça a história de Rodrigo Cruz, ileostomizado de Contagem - MG. Leia o depoimento

"Me chamo Rodrigo Sanches, mais conhecido como Marra. Sou de contagem - MG, 46 anos, solteiro. Tenho uma filha de 19 anos que se chama Maria Eduarda. Tive diagnóstico de doença de chron em julho de 2014 e tive muitas internações em 2015.Em uma dessas ocasiões quase fui à óbito, isso depois de uma infecção generalizada. Foram 5 dias no CTI.

 

Tive tuberculose milear. Cheguei a usar fraldas por quase 4 anos, sempre anêmico e desnutrido.Tive catarata medicamentosa por conta de corticoide, fratura em algumas costelas devido a uma queda da própria altura depois de pular do carro em um assalto.Resolvi mudar de vida quando estava com 45kg chegando ao meu limite. No dia 09/10/19 fui internado para fazer minha alimentação parenteral para ganhar peso e poder fazer minha cirurgia.No dia 17/10/19 minha nova vida começou. Fiz minha ileostomia.Depois da chegada da Lourdinha (minha bolsinha) voltei a ganhar peso e quatro meses depois já estava com 69kg.


Depois de passar por tudo isso, resolvi mudar meu estilo de vida! Não seria uma estomia que iria me parar. Voltei a trabalhar depois de quase 5 anos afastado.Voltando a ter qualidade de vida comecei a fazer corridas virtuais. Ostomizado, saio mais de casa sem me preocupar com banheiro. O mais importante é poder curtir minha filha.


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar
Bruna Leticia

Bruna Leticia

Conheça a história de Bruna Leticia, de Rio das Pedras - SP. Leia o depoimento

A minha estomia não me define porque me vejo e me sinto muito mais eu com ela do que eu poderia ser antes. Depois da estomia, passei a me exercitar mais, passei a tentar melhorar os cuidados comigo mesma, e a compreender o mundo de outras formas que não apenas como "ser normal", afinal esse "normal" não existe.

 

Posso fazer todas as coisas, posso até mesmo fazer outras que nem imaginava que poderia aprender e fazer. Seja com a ostomia à vista ou não, seja com pessoas tendo dúvidas sobre o que ela é ou não, ela não me define por eu deixar que ela seja parte de mim, mas não eu como um todo!

 

 


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar
Marcia Cristina

Marcia Cristina

Conheça a história de Marcia Cristina Mello Romão. Leia o depoimento

Em 18/01/2021 fui submetida a uma cirurgia de emergência para retirar a vesícula, fiquei 3 dias internada e sai do hospital ainda sentindo dores abdominais,  fiz todo o repouso, voltei ao trabalho porem 3 dias após o retorno comecei com dores fortes no abdômen e fui novamente parar no hospital aonde fui internadas com a barriga muito inchada, sem conseguir it ao banheiro a quase uma semana,  fiz uma tomografia dois dias depois da internação parei na sala de cirurgia com o diagnóstico de câncer do cólon e acordei com uma bolsa de colostomia colada ao meu corpo.

 

Sem saber de qualquer informação me vi em redes sociais o que era viver com um estoma.

O aspecto era horrível,  mais tive uma consulta com uma estomaterapeuta e recebi um kit maravilhoso com tudo que eu precisava para iniciar esta nova fase da vida.

 

Encontrei vários grupos de pessoas que estão na mesma situação e estão dando a volta por cima, hoje consigo ver a luz no fim do túnel e já estou em tratamento de quimioterapia, vivendo um dia de cada vez.

 

Hoje já faço tudo a vida está voltando ao normal e aguardo o dia após o tratamento para a reversão da estomia.

 

 

 


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar
João Rocha Carturan

João Rocha Carturan

Conheça a história de João Rocha Carturan. Leia o depoimento

Pq ela faz parte de uma linda história de força e superação.

Ela não me define pq sou feliz, peralta e apronto todas em casa e na escola. Gosto de dançar,  pular e fazer natação!

Não me sinto diferente de outras crianças,  gosto de usar a bolsa pra fora da roupa com capinhas super divertidas!

 


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar
Sormânia Melo Lessa

Sormânia Melo Lessa

Conheça a história de Sormânia Melo Lessa, Fortaleça - CE. Leia o depoimento

Meu nome é Sormânia, mas meus amigos preferem me chamar de Sol, tenho 55 anos, sou casada, tenho dois filhos e uma neta.

 

No ano de 2019 descobri um câncer na bexiga, fiz três procedimentos de RTU, na tentativa de eliminar a doença, mas não teve êxito, foi preciso fazer uma cistectomia e histerectomia e hoje uso uma bolsa de urostomia desde agosto de 2020, porém isso não me impede de realizar as atividades que antes realizava.

 

No início pensei que não iria me adaptar, e não conseguiria fazer a troca da bolsa sozinha, mas recebi orientações  de uma moça da coloplast ainda no hospital, e hoje faço isso sem problemas.

 

Costumo chamar meu estoma de "minha vidinha", pois foi a partir dele que tive a oportunidade de continuar vivendo e realizando tudo o que fazia antes, como: ir a praia, piscina, fazer atividades físicas e afazeres domésticos.

Agradeço a coloplast a oportunidade de poder contar minha história.

 


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar
Claudia Soares

Claudia Soares

Conheça a história de Claudia Soares Pizzirani - Guarulhos, SP. Leia o depoimento

Minha ostomia não me define...

 

Por diversos motivos, não tive tempo pra questionar do por que comigo, e sim só agradecer, pois foi tudo muito rápido, quando vi tava operada, na UTI e de bolsinha, então estar viva já é um milagre, meus dias são corridos, cuido da minha mãe que teve um AVC 2 meses antes da minha cirurgia, as vezes até esqueço que sou Ostomizada, minha relação com meu estoma é mto boa, ele se chama Buh, e sou grata a ele pela minha vida.

 

 

 


#Coloplast #UmaVidaMelhor #EstomiaSemRestricao #MinhaEstomiaNaoMeDefine #MaisDoQueVoceImagina"

Fechar

Mais informações

suportePrecisa de ajuda?

Fale conosco! Aqui estão nossos contatos: ativa@coloplast.com | 0800 285 8687

sample ocConheça nossos produtos

Veja nossa linha para estomia. CLIQUE AQUI.

compre onlineCompre no site

Acesse nossa loja oficial e compre seus produtos com rapidez e conveniência. CLIQUE AQUI.

Redes Sociais

Facebook       instagram icon
Este site inclui diretrizes gerais. Siga sempre as instruções de seu médico.
Visualizar Versão para Desktop